Coluna da Seliane Ventura – A Psicologia no processo de reabilitação



Quem me conhece sabe o quanto acho importante a atuação de uma Equipe Multiprofissional no cuidado com o paciente. E isso não seria diferente em casos de reabilitação, ou seja, casos em que as pessoas sofrem, temporariamente ou definitivamente, a capacidade de realizar alguma função (exemplos: paraplegia, cegueira, distrofias, paralisias).

Uma pessoa que, por alguma razão, passa por situação de incapacidade física, diminuindo, por vezes, sua independência, tem um sofrimento para além do físico, abalando também seu psicológico. O que é esperado, já que passa por várias mudanças, não só físicas e psicológicas, mas também sociais. Nem sempre a inserção social do reabilitado é fácil, seja na família ou no mercado de trabalho, na sociedade em que se encontra, além de sua própria aceitação.

O psicólogo atua em várias vertentes nesses casos: além do acolhimento do sofrimento do paciente, de suas alterações emocionais, ele também irá verificar se há comprometimentos cognitivos, dar psicodiagnóstico, verificar se as patologias associadas e comorbidades (coexistência de transtornos ou doenças) estão afetando suas emoções, ou seja, tudo que possa está gerando desconforto e conflitos ao paciente. É ajuda-lo a descobrir seu potencial dentro de sua nova situação, resgatando sua autoestima, confiança e dignidade humana.

Sendo assim, o psicólogo atua de forma global (psicossocial psicomotor e psicopedagógico). Atua na avaliação, acompanhamento, psicodiagnóstico e psicoterapia, seja individual ou em grupo, depende da necessidade de cada caso.

A atuação multidisciplinar é muito importante, cada conquista na reabilitação interfere no psicológico do paciente, vai desde a frustração à motivação, dependendo dos resultados e do tempo que cada um leva nesse processo.

Acredito que esse trabalho multi faz muita diferença na qualidade do tratamento do paciente, vê-lo como um todo e tentar trazer suporte em cada segmento.

O objetivo é a recuperação, a qualidade de vida para o reabilitado. Cada um com seu papel, mas todos trabalhando por um objetivo comum e se ajudando nessas conquistas, que é o bem estar do paciente.

Autora: Seliane Ventura – Psicóloga CRP 04/40269 – Psicóloga Clínica e Organizacional, com extensão em Psicologia Hospitalar pela Fundação de Apoio ao Hospital Universitário de Juiz de Fora

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.