Conheça os atrativos turísticos de Tombos



Tombos é um município localizado na Zona da Mata do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2008 era de 9.542 habitantes.

O município recebeu este nome em alusão às três quedas (tombos) d’água da cachoeira do rio Carangola que fica na cidade. Inicialmente conhecida como Tombos do Carangola, o nome foi encurtado com o tempo para Tombos.

Pontos turísticos

Cachoeira de Tombos

Cachoeira sede no município, com 60 metros de altura, apresenta três quedas.

Cachoeira e Balneário do Grilo

É uma pequena cachoeira onde os visitantes aproveitam para se banhar. No balneário funcionam cabanas rústicas com músicas ao vivo.

Caminho da Luz

O início da caminhada é na base da Cachoeira de Tombos, a 5ª maior em volume de queda dágua do país, situada na divisa de Minas Gerais com o Rio de Janeiro. A água, elemento de purificação, energiza os caminhantes, que se maravilham diante da imponente beleza da cachoeira, em cujas margens está situada uma das primeiras usinas hidrelétricas de Minas.

O município guarda muitos momentos de sua história no museu instalado na antiga estação ferroviária, no secular Hotel Serpa e em suas inúmeras fazendas centenárias, como a Fazenda Oliveira (1845), de propriedade da família Vidigal, importante marco da época do Império, preservada com suas dezenas dedependências no estilo colonial, tendo ao redor uma das mais expressivas reservas da Mata Atlântica da região. Ali, acompanhado pelo gado leiteiro, o caminhante faz uma pequena parada para tirar fotos e descansar por alguns minutos à sombra das frondosas mangueiras após os primeiros quilômetros percorridos.

Deixando a centenária Oliveira, a jornada continua em direção à Gruta da Pedra Santa, em Catuné, onde é concluído o primeiro dia de peregrinação. Para isso entra-se pelo caminho de acesso à Mata do Banco, onde os micos saltam de galho em galho e diversos pássaros fazem ecoar por entre os resquícios da Mata Atlântica seus cantos melodiosos, enquanto a mata e suas flores exalam um agradável perfume, proporcionado pela mistura das variadas espécies vegetais ali existentes. Os verdes campos perdem-se de vista após a passagem pela Mata do Banco, enquanto o gado adorna o Caminho com suas cores variadas e o desprender de mugidos que parecem saudar o caminhante.

Já próximo a Catuné, na grande árvore da fazenda de Maurílio Fumian, o caminhante tem duas opções: percorrer a via original do Caminho da Luz, descendo quatrocentos metros para iniciar a subida pela centenária rota de romaria à Gruta Santa, onde encontra belos riachos e pedras de tamanhos variados, ou subir pela estrada principal de acesso a Catuné, a qual é utilizada pelos Ciclistas e Cavaleiros da Luz e pelos carros de apoio. Pela via original, o caminhante, ao chegar no alto da colina, pode apreciar as montanhas de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, com seus matizes e encantos, dali até a Gruta Santa é apenas mais um quilômetro, passando por um riacho de água cristalina e refrescante.

Após horas de caminhada por lugares fascinantes, o peregrino chega à Gruta da Pedra Santa, cuja padroeira é Nossa Senhora de Lourdes, um local de grande mistério para a ciência e para os religiosos. Há pouco mais de um século, compreendia apenas uma área de cerca de 150 m². Hoje, tem mais de 35 metros de altura e 1.200 m² de área, sendo que, a seu lado, outra grande gruta de aproximadamente 400 m² está em formação, já quase se fundindo à original. O maior enigma da Gruta Santa de Catuné é que as pedras que caem de seu teto e laterais, fazendo com que a mesma aumente de tamanho, caem e desaparecem sem que ninguém veja, não havendo, até hoje, explicação para tal fenômeno. Segundo D. Madalena Alves Fumian, zeladora da Gruta de Catuné há quarenta anos, a Gruta da Pedra Santa, como também é chamada, era utilizada como esconderijo por escravos fugitivos, sendo que, conforme relatos, alguns deles viram a imagem de Nossa Senhora no alto da pedra. O homem branco tomou conhecimento da mesma apenas em meados de 1.800, encontrando no local vestígios de índios que, em tempos remotos, ali deixaram objetos de barro. O lugar é propício às meditações e teofanias, sendo incontáveis os relatos de milagres ali ocorridos. Recomenda-se fazer uma prece no local, onde energias supremas são fortemente sentidas. Catuné é uma comunidade que respira amor e luz por todos os poros. Ali ninguém passa fome ou dorme ao relento, pois a comunidade sempre tem um braço estendido para amparar o irmão necessitado, seja ele filho da terra ou não.

Gruta da Pedra Santa

Possui aproximadamente 80 metros de profundidade. Localizada no distrito de Catuné, foi nela erguido um altar em honra à Nossa Senhora de Lourdes, onde se realiza anualmente, no terceiro domingo de julho, uma festa religiosa que atrai grande número de turistas.

Montanhas com Pedras

O local é propício para a prática de Rapel. Algumas das montanhas já estão grampeadas (marcadas pelos praticantes do rapel).

Como chegar a Tombos

Distância aproximada de Muriaé: 60 KM passando por Eugenopólis-MG ou 100 KM passando por Natividade-RJ


Exibir mapa ampliado

Fonte: Wikipédia e Portal Férias

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.