Dia-a-dia do Clube da Maior Idade de Muriaé é retratado em livro



Dia-a-dia do Clube da Maior Idade de Muriaé é retratado em livro

O dia-a-dia no Clube da Maior Idade (CMI) e as atividades realizadas por seus mais de 1.300 associados são o tema central do livro “CMI: reorganização de uma existência”, que será lançado nesta sexta-feira, às 19h, em evento que acontece no coreto da Praça João Pinheiro. A obra tem autoria da psicóloga Letícia Tonello, que começou a acompanhar o grupo em 1998.

A autora apresenta aos leitores como as atividades são desenvolvidas junto aos associados. São aulas de educação física, música, artes plásticas, artesanato, capoeira, dança e tricô, além terem médico, psicóloga e advogada à disposição. No clube, os participantes têm também campeonatos de sinuca, bingos, festivais de forró, palestras, eleição da Rainha da Maior Idade, entre outros eventos que contribuem para manter o local sempre descontraído.

Este é o segundo livro com enfoque no CMI lançado pela Prefeitura de Muriaé. Em 2008, foi publicada a obra “Receitas da Vovó”, em que as participantes do clube contavam seus segredos de culinária.

Fonte: Prefeitura Municipal

Últimas notícias em vídeo



Um comentário para “Dia-a-dia do Clube da Maior Idade de Muriaé é retratado em livro”

  1. Maria Auxiliadora de Almeida says:

    Será que publicaram quem é a idealizadora e fundadora do Clube da Maior idade?

Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.