Moradora de Muriaé é indenizada em R$ 8 mil após ter nome do marido incluído no SPC



Moradora de Muriaé é indenizada em R$ 8 mil após ter nome do marido incluído no SPC

O desembargador Wanderley Paiva, da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), condenou um banco a indenizar uma viúva em R$ 8 mil por danos morais, pelo fato de o nome do marido dela ter sido incluído, depois de morto, na lista de órgãos de restrição ao crédito (SPC). A decisão reformou, em parte, sentença proferida pela 2ª Vara Cível da comarca de Muriaé.

De acordo com o processo, a mulher decidiu mover ação contra o banco pedindo a exclusão do nome do marido falecido do cadastro restritivo de crédito. O pedido foi atendido em primeira instância, mas a indenização por danos morais foi negada. Diante da negativa, a viúva decidiu entrar com recurso, alegando que a instituição bancária deveria ser condenada a indenizá-la por falha no serviço bancário, já que o banco credor tinha sido devidamente notificado da morte do marido.

Em suas alegações, o banco pediu a manutenção da sentença, indicando que agiu em exercício regular de direito, ante a existência de débito em nome do falecido. A instituição alegou, ainda, que não foi notificada da morte do devedor, e que só soube disso através da ação movida pela viúva na Justiça.

O desembargador relator, Wanderley Paiva, observou que apesar da morte, a imagem da pessoa, a memória daquilo que ela representou não se extinguem.

Fonte: O Tempo

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.