Documentário “De Minas a Noel” produzido por alunos do curso de Letras da FAFISM



Documentário De Minas a Noel produzido por alunos do curso de Letras da FAFISM

O documentário “De Minas a Noel” foi produzido em 1987 (ano do cinquentenário de falecimento de Noel Rosa) pelos alunos do curso de Letras da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Santa Marcelina (FAFISM) Ana Cristina Rodrigues, Carla Cristina Amaral, Luciane Machado, Marília Lopes e Wanda Lucia Aguiar.

Confira abaixo o documentário, que esta divido em 8 partes, na integra.

Parte 1 – De Minas a Noel

Wanda Lucia Aguiar, Luciane Machado, Carla Cristina Amaral, Marília Lopes e Ana Cristina Rodrigues falam de como surgiu a idéia de realizar o documentário e fazem um rápido esboço biográfico de Noel Rosa.

Parte 2 – Entrevista com Ruy Faria

Ruy Faria, então integrante do MPB-4, conversa no Rio de Janeiro com Ana Cristina Rodrigues sobre o espetáculo Feitiço Carioca (1987), com que o grupo homenageou Noel Rosa no cinquentenário de sua morte. Este show, que teve roteiro e direção de Ruy Faria e textos de Aldir Blanc, e que percorreu vários Estados do Brasil, levou o MPB-4 a gravar, ainda em 1987, o LP de mesmo nome para a Continental, com capa de Nássara, parceiro de Noel.

Parte 3 – Entrevista com Chico Buarque

Chico Buarque conversa com Ana Cristina Rodrigues sobre a influência de Noel Rosa em sua obra, definindo como “noelescos” seus sambas “Juca” e “A Rita”. Chico fala também de outras influências, fazendo um rápido panorama da evolução permanente da MPB, e destaca a qualidade das melodias de Noel, cujo mérito não se resumiria em ser um bom letrista. A entrevista foi gravada no Rio de Janeiro, próximo ao campo do Politeama, time mantido por Chico (é possível ouvir apitos vindos do campo no áudio da matéria).

Parte 4 – Entrevista com Alcyr Pires Vermelho

Em 1987, o pianista e compositor Alcyr Pires Vermelho (1906-1994) conversa com Ana Cristina Rodrigues no Mario’s Bar (Rio de Janeiro) sobre sua convivência com Noel Rosa nos bares e nos estúdios de rádio nos anos 1930, dando ainda um testemunho de como a obra do Poeta da Vila mantinha sua popularidade em plena década de 80.

Parte 5 – Entrevista com João de Barro

Em 1987, em sua casa no Rio de Janeiro, o compositor João de Barro (Braguinha) (1907-2006) conversa com Ana Cristina Rodrigues sobre sua convivência com Noel Rosa, praticamente seu vizinho em Vila Isabel, com destaque para o período em que ambos integraram o Bando de Tangarás, viajando pelo país, e para suas parcerias “Prato Fundo” e “As Pastorinhas”. Braguinha mostra ainda seu violão que ele emprestava a Noel.

Parte 6 – Entrevista com Hélio Lopes

O poeta e professor de Teoria Literária da Faculdade de Ciências e Letras Santa Marcelina, de Muriaé, conversa com Ana Cristina Rodrigues e Luciane Machado, analisando os fatores que levam as gerações posteriores a Noel Rosa a se interessar por sua obra. Também presentes, Carla Cristina Amaral, Marília Lopes e Wanda Lucia Aguiar.

Parte 7 – Entrevista com Paulo Carvalho

Em 1987, o prefeito de Muriaé (MG), Paulo de Oliveira Carvalho, conversa com as estudantes de Letras Marília Lopes, Wanda Lucia Aguiar e Carla Cristina Amaral sobre sua admiração pela obra de Noel Rosa, que nasceu no final dos anos 1940, quando ele freqüentou em Belo Horizonte o mesmo restaurante a que o Poeta da Vila ia no período em que residiu na capital mineira em 1935; várias histórias envolvendo Noel eram ainda contadas pelos funcionários do estabelecimento.

No depoimento, Paulo Carvalho avalia Noel Rosa como um gênio brasileiro, no mesmo patamar de Castro Alves e Santos-Dumont.

Também estavam presentes Ana Cristina Rodrigues e Luciane Machado.

Parte 8 – O Rio de Noel

Ana Cristina Rodrigues nos conduz a um passeio por lugares do Rio de Janeiro ligados à vida e obra de Noel Rosa, como os Arcos da Lapa, o Cristo Redentor e o bonde de Santa Teresa. O destaque é o passeio por Vila Isabel, onde, enquanto Ana conta fatos da vida de Noel, se vêem o edifício que ocupa o terreno da casa onde ele nasceu, o prédio da antiga Fábrica Confiança, o marco de Alfredo Herculano, erguido na Praça Tobias Barreto em memória de Noel, e as calçadas musicais, únicas no mundo. O trajeto encerra-se junto ao túmulo do compositor, no Cemitério do Caju.

Fonte: Guia Muriaé
Foto: Wikipédia

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.