Com nova lei dos royalties do petróleo, Muriaé receberia mais de 2 milhões em 2013



Royalties do petróleo

As novas regras de distribuição dos royalties do petróleo foram aprovadas na última terça-feira (6) na Câmara dos Deputados e agora aguarda sanção ou veto da presidente Dilma Rousseff. Com a mudança, os municípios mineiros irão receber R$ 580 milhões a mais em 2013, valor 515% maior que o computado em 2011.

Mesmo longe dos campos de petróleo, Muriaé teria sua receita com a tributação acrescida em 515%. Em 2011 a cidade recebeu um repasse de R$ 381.072,00, o valor a mais nos cofres em 2013 ficaria em torno de R$ 2.344.421,00.

Veja aqui como ficaria a distribuição dos royalties do petróleo para os municípios de Minas Gerais.

Os estados brasileiros produtores de petróleo ameaçam ir à Justiça contra o projeto. O governador do Rio de Janeiro disse que o estado pode perder R$ 4 bilhões por ano por causa da mudança.

Menos recursos

De acordo com a estimativa da CNM, apenas 123 Municípios vão perder recursos no próximo ano em relação ao que receberam em 2011. Os demais 5.440 Municípios ganham mais recursos. No Rio de Janeiro, 59% dos Municípios receberão mais do que em 2011, porcentual que no Espírito Santo é de 53,8%.

Pelo tramite comum, o Congresso envia o texto para a presidência da República que tem prazo de 15 dias para aprovar na íntegra ou vetar a proposta. Na próxima terça-feira, 13 de novembro, centenas de prefeitos estarão mobilizados na Capita Federal – junto com Ziulkoski – em ato que espera receber resposta do governo ao documento entregue dia 10 de outubro e que trata da crise econômica. Durante o encontro, o presidente da CNM deve esclarecer quais serão os próximos passos do movimento em rumo da conquista definitiva.

Fonte: Guia Muriaé, com informações Confederação Nacional de Municípios

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.