Reportagem da revista inglesa World Finance destaca as potencialidades e o desenvolvimento de Minas Gerais



Minas Gerais é destaque na revista World Finance

A última edição da revista inglesa World Finance, uma das mais importantes publicações especializadas em economia e finanças do mundo, traz uma extensa reportagem destacando os avanços na gestão pública e o desenvolvimento econômico e social alcançados por Minas Gerais nos últimos anos.

Com o título “Novas parcerias dinamizam economia do Estado”, a matéria – que ocupa lugar de destaque no site na revista e pode ser acessada na íntegra aqui – afirma que, na última década, Minas Gerais “se reinventou”, com a criação de modelo eficiente de gestão pública que proporcionou o renascimento da economia do Estado.

De acordo com a matéria, um dos fatores que tem ajudado no desenvolvimento econômico do Estado são as PPPs empreendidas pelo Governo de Minas, que permitem mais investimentos em diversas áreas do serviço público.

“Um dos fatores que promoveram esse processo foi o inteligente desenho da legislação – aprovada em 2003 – que permitiu e regulamentou uma série de parcerias público-privadas (PPP) desenvolvidas pelo governo estadual. Foi a primeira lei de seu tipo no Brasil e serviu de modelo para outros estados e, eventualmente, para um projeto de lei federal”, destaca a World Finance, que em agosto concedeu ao Governo de Minas um prêmio pelo desenvolvimento da “Melhor Parceria Público-Privada do Mundo”.

Na reportagem, o governador Antonio Anastasia explica que a legislação aprovada em Minas Gerais permitiu ao Estado consolidar seu espírito pioneiro em termos de modernização e gestão pública.

“A legislação criou as condições para as instituições e regras transparentes que podem reduzir os riscos e aumentar os ganhos privados públicos com a implementação de projetos”, afirma o governador.

Anastasia destaca também que, para melhorar o desenvolvimento econômico e social no Estado, o governo mineiro apostou na ampliação da infraestrutura, especialmente estradas e aeroportos, bem como na melhoria das instituições públicas como hospitais, prisões e outros serviços públicos.

De acordo com a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, também citada na matéria, as PPPs permitem que o Estado aumente a sua eficiência na gestão de infraestrutura social e econômica.

“Em Minas Gerais, o programa de PPPs é considerado essencial para a promoção do desenvolvimento sustentável, com base em princípios de boa governança e da melhor utilização dos recursos públicos”, diz ela.

Revista destaca pioneirismo de Minas

A reportagem ressalta ainda o fato de Minas Gerais ter sido o primeiro estado brasileiro a criar uma unidade para cuidar da implementação de PPPs e destaca que todo o processo é transparente do início ao fim, dentro de um esforço para manter os investidores interessados.

“As PPPs envolvem uma contribuição significativa do governo estadual, não apenas financeira, mas também em termos de mão de obra e outros recursos. Mas não há dúvida de que o governo tem a ganhar com essas parcerias”, afirma a reportagem, que, além de citar os exemplo da pioneira parceria público-privada para duplicação da rodovia MG-050 e para implantação de Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), elogia também a PPP firmada pelo Governo de Minas para a reforma do estádio Mineirão.

“Identificamos uma necessidade significativa para o desenvolvimento da infraestrutura do Estado, que abriu um mundo de oportunidades”, afirmou à revista Marcos Siqueira, coordenador eeral da Unidade PPP do Estado de Minas Gerais.

A reportagem conclui que, através da institucionalização das PPPs, o Governo de Minas está sendo capaz de implementar projetos caros que ajudam na modernização do Estado.

Para a revista, até uma década atrás, o Estado de Minas Gerais estava despreparadopara cumprir o seu potencial, mas, graças ao desenvolvimento recente, este não é mais o caso.

“Hoje, o Estado contribui com mais de nove por cento do PIB do Brasil através da agricultura e da indústria, e tem desenvolvido uma indústria de serviços de classe mundial e um modelo de sistema de gestão pública”, conclui a reportagem.

Choque de Gestão foi o primeiro passo

A revista World Finance afirma que o primeiro passo para a retomada do desenvolvimento de Minas Gerais foi o saneamento das finanças do Estado, iniciada em 2003 com o “choque de gestão”, plano concebido para reduzir os gastos do governo, aumentando a eficiência dos serviços públicos para os cidadãos, especificamente o desenvolvimento de áreas como saúde, educação, segurança e infraestrutura, bem como a criação de mais empregos e o aumento darenda.

Dentro de um ano, o Estado havia atingido sua meta de déficit zero, após uma década no vermelho. Com finanças saudáveis, o governo estava livre para se concentrar em atrair investimentos estrangeiros para o Estado, afirma a matéria.

A World Finance lembra que esta abordagem responsável dos negócios públicos foi reconhecida pela agência Standard and Poor’s de classificação em julho passado, quando se elevou o estado para o grau de investimento.

Segundo a reportagem, este foi também um dos motivos que levaram o Banco Mundial, ainda em 2008, a reconhecer o sistema de gestão pública implementado pelo Governo de Minas como um modelo de referência global.

Clique aqui para ler a íntegra da reportagem da World Finance.

Fonte: Agência Minas

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.