Polícia Civil prende homem no Safira por falsificação e estelionato



Polícia Civil prende homem no Safira por falsificação e estelionato

Cheques sem fundos passados em um restaurante de Muriaé levaram a Polícia Civil a prender um homem no Safira por falsificação e estelionato.

A proprietária do restaurante lesado pelo esteleionatário procurou a Polícia Civil e informou que o autor estaria em casa na Rua Sebastião Celestino, no Safira, e que o mesmo ainda usava um nome falso.

Uma equipe de investigadores se deslocou até a residência e abordou até então José Augusto de Aredes, que era o nome que estava nos cheques sem fundos passados pelo estelionatário, porém os investigadores descobriram que homem na verdade se chama João Marcos Correa, 51 anos, e que estava com diversos documentos falsificados e fazendo compras no comércio de Muriaé e cidade da região.

Segundo o homem, que é natural do Rio de Janeiro, ele está há cerca de cinco anos em Muriaé e depois de morar nos bairros Gaspar e Barra, mudou-se para o Safira. Disse ainda que encontrou o documento de identidade de José Augusto de Aredes no ano de 2010 e que depois de um tempo passou a adotar a identidade do mesmo, vindo a abrir contas bancos do Brasil, Itaú, Mercantil e Caixa, passando assim a fazer compras de eletroeletrônicos e roupas. O homem também conseguiu diversos cartões de créditos, já que o verdadeiro José Aredes é um homem honesto e tinha o nome limpo no SPC e Serasa.

Na residência foram encontrados diversas folhas e talões de cheques, diversos boletos a pagar, documentos com outros nomes, sendo encontrado ainda uma nota fiscal de uma empresa de roupas com sede de Ubá. Foi feito contato e os representantes vieram a Muriaé e reconheceram cerca de R$ 7 mil reais em roupas que foram compradas pela esposa do homem, que mantinha uma loja de roupas na Rua Osvaldo Cruz, na Barra, tendo comprado no último dia 29 de junho cerca de R$ 12 mil reais em roupas.

Diversas vítimas compareceram na delegacia para reconhecer o homem e os produtos que foram comprados por ele com cheque com nome falso e sem fundos, em mercados lojas de computadores, lojas de roupas e outras mais. O homem está a disposição do delegado que vai ouvi-lo e tomar as medidas cabíveis já que ele e sua ex-mulher já foram apreendidos no dia 20 de abril de 2011, por compras de roupas em confecções em Muriaé, onde montaram uma loja no bairro Gaspar.

Fonte: Claudio Cordeiro
Foto: Guia Muriaé

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.