Novo presidente do TRE-MG pede ao eleitor para buscar o voto limpo



Novo presidente do TRE-MG pede ao eleitor para buscar o voto limpo

Tomaram posse, na tarde desta segunda-feira (9), no auditório do Tribunal de Justiça do Estado, os novos presidente e vice-presidente/corregedor do TRE-MG, desembargadores Antônio Carlos Cruvinel e Wander Marotta, que conduzirão as eleições municipais deste ano, em Minas Gerais. Cruvinel vai ocupar a cadeira deixada pelo desembargador Brandão Teixeira, cujo biênio no TRE encerrou-se nesta segunda-feira.

Em seu discurso, o desembargador Antônio Carlos Cruvinel elencou suas metas principais: a aproximação crescente com as zonas eleitorais e com os segmentos que compõem a instituição, “sem a qual não há como a Justiça Eleitoral continuar a trilhar sua trajetória de êxitos”; o alinhamento às diretrizes do TSE, “que tem no processo judicial eletrônico um marco na história da Justiça Eleitoral”; apoio à campanha “Sujeira não é legal”, do TRE-MG e às reivindicações dos servidores da Justiça Eleitoral por uma política salarial que recomponha as perdas dos últimos anos.

No que se refere à aplicação da Lei da Ficha Limpa nestas eleições, o desembargador Cruvinel afirmou que “só isso não basta, pois o eleitor deve buscar o voto limpo, eleger aqueles que respeitam a legislação, que não tentam comprar seu voto, nem sujam as cidades, desrespeitando normas da legislação”.

Dentre as autoridades presentes ao evento e que compuseram a mesa, estiveram o governador do Estado, Antônio Anastasia, o vice-governador Alberto Pinto Coelho, o presidente do TJMG, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, o presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro, o procurador-geral de Justiça, Alceu Torres Marques, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, o presidente da OAB-MG, Luís Cláudio Chaves e o presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, além dos empossandos e do presidente que se despedia. Também esteve presente o juiz Carlos Henrique Braga, representando a presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha.

Durante entrevista coletiva, o novo presidente do TRE-MG, desembargador Antônio Carlos Cruvinel, disse que uma de suas principais metas é priorizar a assistência às zonas eleitorais do interior, dotando-as de melhor infraestrutura que permita aos servidores e juízes melhores condições para exercerem com dignidade suas funções no atendimento aos eleitores.

A fiscalização da propaganda eleitoral irregular nas ruas e na internet também foi outro tema abordado. Sobre isso, Cruvinel reforçou a tese de que devem colaborar com a fiscalização o Ministério Público, as Polícias Militar e Civil, os candidatos e o eleitor, por meio das denúncias recebidas pelo sistema de Denúncia Online disponível no site do TRE-MG.

Ao encerrar seu biênio à frente da presidência do TRE mineiro, o desembargador Brandão Teixeira destacou em seu discurso os principais feitos que marcaram sua gestão e agradeceu magistrados, Ministério Público Eleitoral, advogados e servidores.

Os novos dirigentes da Justiça Eleitoral mineira foram saudados, na solenidade, pelo juiz Maurício Ferreira Pinto, que falou em nome da Corte Eleitoral, pelo procurador regional eleitoral Eduardo Moratto, em nome do Ministério Público Eleitoral, e pelo presidente da OAB-MG, Luis Cláudio Chaves, que fez uma defesa do voto consciente para essas eleições. Os oradores destacaram os êxitos da gestão do desembargador Brandão Teixeira e também a trajetória dos desembargadores que tomavam posse.

O desembargador Cruvinel foi ainda agraciado com uma placa de homenagem da OAB de Sacramento, sua terra natal.

Fonte: TRE-MG

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.