Desaparecimento de professora de Itaperuna é investigado pela Polícia Civil de Niterói



Lorena de Paula Alvin

A Polícia Civil está investigando o desaparecimento da itaperunense Lorena de Paula Alvin, de 32 anos. Ela estava passando férias na casa de um amigo em, Icaraí, Niterói e foi vista pela última vez em 26/09. O fato foi registrado na 79ª DP (Jurujuba), em Niterói, onde policiais daquela unidade estão trabalhando em busca de pistas da professora de Educação Física. Lorena foi vista pela última vez passando com seu veículo pela Ponte Rio-Niterói. O pai acredita que sua filha é vítima de sequestro.

Parentes disseram à polícia que a professora teria saído da casa do amigo, acompanhada de um ex-namorado, com quem havia se encontrado, no mesmo dia, na Praia de Itacoatiara, em Niterói.

“Dias depois, chegamos a falar com a Lorena por telefone, e ela aparentava estar muito assustada e temerosa com alguma coisa. Estamos, todos, desesperados”, disse a irmã, Laila de Paula Alvin, 33 anos.

Pai de Lorena, o engenheiro Ronaldo Alvin, 63 anos, contou que há registro do carro da filha, o Celta vermelho, placa de Itaperuna, KVN 7920, passando, às 10h45, do dia 5 de outubro, na Ponte Rio-Niterói. “Ninguém me tira da cabeça, que minha filha está sequestrada, em cárcere privado”, afirmou.

Lorena, que é funcionária pública, tem uma filha de 6 anos, que está viajando com o pai, no Pará.

Quem souber de alguma informação pode ligar anonimamente para o Dique Denúncia (21) 2253-1177.

Fonte: O Dia

Últimas notícias em vídeo



Um comentário para “Desaparecimento de professora de Itaperuna é investigado pela Polícia Civil de Niterói”

  1. ecporto says:

    A sobrinha de meu amigo de Laje já foi encontrada e está aparentemente bem.
    Obrigado a todos pela ajuda.
    José Carlos

Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.