Prefeitura de Itaperuna elabora relatório emergencial



A Prefeitura Municipal de Itaperuna, o Governo do Estado do Rio de Janeiro e a Emater Rio continuam somando forças para seguirem com o trabalho de recuperação da zona rural do município. Durante esta semana, um relatório emergencial foi elaborado e enviado para o governo estadual, relacionando os pontos críticos, entre eles estão Boa União, Raposo, Itajara, Cubatão e Alto Limoeiro. Ao todo, 12 pontes precisam de reparos com urgência, 90 bueiros estão danificados e 500 quilômetros de estradas foram classificados em péssimo estado de conservação.

Na ultima segunda-feira (16/12), três equipes compostas de um representante da Emater e dois da Prefeitura de Itaperuna, percorreram centenas de quilômetros para levantar a situação e a mobilidade da zona rural e o escoamento da produção, que já sofrem dificuldades.

Os grupos mapearam os pontos críticos através de GPS e com o uso de planilhas e foto dos locais visitados. Os registros foram devidamente selecionados, organizados e encaminhados.

O levantamento feito nesta semana é consequência do encontro do último sábado (14/12), entre Alfredão, o secretário de Estado de Agricultura, Christino Áureo, e a presidente da Emater, Stella Alves Branco Romanos, para realização de intervenções pontuais e também traçar estratégias de caráter preventivo.

Fonte: Prefeitura de Itaperuna / Foto: Marcelo Nunes

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.