Rio Pomba recebe 115 mil peixes das espécies curimatá e lambari



Rio Pomba recebe 115 mil peixes das espécies curimatá e lambari

Cem mil peixes da espécie curimatá e outros 15 mil da espécie lambari foram soltos no rio Pomba, no final da manhã de quinta-feira, 2 de agosto. A iniciativa envolveu o Rotary Clube de Cataguases e a Polícia do Meio Ambiente, contando ainda com o apoio da 146ª Companhia de Polícia Militar, atiradores do Tiro de Guerra e Prefeitura.

Além do grande número de populares, o evento, que aconteceu próximo à Rodoviária e às margens do Rio Pomba, foi acompanhado por alunos do CEC (Centro Educacional Cataguases) e crianças da Creche SOS. Além daquele local, os peixes também foram soltos nas imediações do bairro Taquara Preta e no trecho onde o rio Novo deságua no rio Pomba.

Conforme explicou o representante do Conselho Diretor do Rotary, Ronaldo Valverde, o assoreamento do rio, o desmatamento ciliar, a poluição industrial e doméstica e outros fatores provocaram uma drástica redução no número de cardumes no rio Pomba. “Ao nosso ver, era necessária uma ‘mão humana’ para começar a mudar essa realidade”, disse ele.

A iniciativa ganhou apoio da população, entre eles do mecânico de bicicletas Adolfo Vechi do Vale: “Eu e alguns de meus amigos mantemos o hábito de ainda pescar aqui no Pomba e o repovoamento do rio, além de incentivar essa atividade de lazer é uma iniciativa de preservação ambiental e do ecossistema que serve para conscientizar as gerações futuras”, disse Adolfo, entusiasmado com o projeto.

Pesca consciente e despoluição do rio Pomba

O Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, José Emilton Silva, explica a importância do repovoamento do rio Pomba através dessa iniciativa: “No período da piracema, os cardumes se deslocam rio acima para a reprodução, o que é dificultado pelas barragens; muito embora haja a transposição, ela não é suficiente para povoar o rio no período da desova”. Ele também atenta para a necessidade de reeducação dos pescadores: “Peixe ainda em crescimento deve ser devolvido ao rio, ele não está pronto para o consumo e, além disso, é preciso entender que o rio é limitado, só faz sentido pescar quando houver necessidade”. Zé Emilton também afirma que nos últimos dez anos houve uma grande redução da quantidade de peixes no rio Pomba. Daí a necessidade de repovoar o rio com espécies nativas.

A pesca predatória é vigiada através do trabalho de fiscalização da Polícia do Meio Ambiente. Além desse desafio, Zé Emilton cita o problema da poluição do rio Pomba: “Entretanto, neste sentido, Cataguases felizmente já vem fazendo a sua parte, pois contará com um sistema de coleta e tratamento do esgoto que, certamente, vai contribuir para minimizar os impactos ambientais em nossa bacia hidrográfica”, conclui o Secretário de Meio Ambiente de Cataguases.

Fonte: Prefeitura de Cataguases

Últimas notícias em vídeo



Um comentário para “Rio Pomba recebe 115 mil peixes das espécies curimatá e lambari”

  1. noé says:

    necessito comprar peixe lambari,onde consigo.

Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.