Pesquisa aponta hábitos e traça perfil da população da Zona da Mata de Minas Gerais



Hábitos de Vida Saudável em Minas Gerais

A Fundação João Pinheiro apresentou, na quarta-feira (12), o Boletim PAD 2011 – Hábitos de Vida Saudável, que mapeou, de forma inédita no país, as doenças crônicas que acometem a população mineira e analisou comportamentos de risco (como consumo de bebidas alcoólicas e tabaco), e hábitos saudáveis (como a prática de atividades físicas, realização de exames preventivos e alimentação saudável).

Na Zona da Mata, a pesquisa apontou que apenas 5,8% das pessoas nunca realizaram exames de pressão arterial na Zona da Mata. Com relação ao colesterol, entre a população que declarou ter doença cardíaca, 87,6% fizeram a mensuração preventiva há um ano ou menos; 5,1% entre um e dois anos atrás; 5,8% há mais de dois anos atrás; e 1,6% nunca fizeram o exame.

Verificou-se também que a mensuração preventiva do colesterol no sangue da população que declarou não ter doença cardíaca é controlada da seguinte forma na região: 54,1% realizaram o exame há um ano ou menos; 11% entre um e dois anos atrás; 16,6% há mais de dois anos atrás; e 13,4% nunca fizeram.

Ainda sobre os exames preventivos, o estudo mostrou o comportamento da população quanto à mensuração da glicose no sangue. Entre a população que declarou ter diabetes na Zona da Mata, 93,9% realizaram o exame há um ano ou menos, o maior percentual do Estado; 1,8% entre um e dois anos atrás e 4,3% há mais de dois anos. Entre aqueles que informaram não ter diabetes, 53,9% fizeram a mensuração preventiva há um ano ou menos; 11,3% entre um e dois anos atrás; 16,1% há mais de dois anos; e 13,6% nunca fizeram.

Na região, verificou-se, ainda, que 34,1% da população acima de 14 anos apresentam pelo menos uma doença crônica, índice pouco superior à média do Estado (33,9%). Já os hábitos saudáveis mensurados pelo estudo mostram que na região 80,2% da população não praticam atividade física; 6,9% praticam de forma insuficiente; e 12,9% praticam de forma suficiente.

Consumo de bebida e tabagismo

Outro destaque da região é no tema de consumo de bebida alcóolica e tabagismo. A prevalência do consumo de bebida alcoólica pela população acima de 14 anos na Zona da Mata é a terceira menor do Estado. Segundo o Boletim PAD 2011 – Hábitos de Vida Saudável, apenas 12,1% da população da região afirmaram consumir álcool.

Paralelamente ao baixo percentual de pessoas que consomem bebida alcoólica, verificou-se que a frequência de consumo na região é a mais alta do Estado: 12,4% das pessoas declararam beber todo dia. Já 11,1%, de 3 a 5 vezes semana; 49,5% uma ou duas vezes por semana; e 27% menos de uma vez por semana.

Ainda em comportamentos de risco, a pesquisa identificou que a prevalência do tabagismo pela população de 14 anos ou mais, na região, é de 15,2%. Entre os fumantes, 50,1% afirmaram fazer uso de 1 a 10 cigarros por dia; 34,6% de 11 a 20 cigarros; 10,8% de 21 ou mais; e 4,5% disse não saber.

Hábitos alimentares

No quesito de hábitos alimentares, a proporção de pessoas acima de 14 anos que consomem frutas, legumes e verduras cinco ou mais dias da semana, na Zona da Mata, foi de 71,7%; pessoas que costumam consumir carnes vermelhas e de frango com gordura visível somaram 48,9%; e a proporção de pessoas que têm o hábito de consumir leite com teor integral de gordura foi de 69,1% na região.

O Boletim PAD 2011 foi desenvolvido com o objetivo de traçar o perfil das principais doenças crônicas de Minas Gerais e suas regiões de planejamento, bem como dos principais fatores associados a elas. Como isso, pretende-se subsidiar os órgãos ligados à saúde para o planejamento de ações e políticas preventivas eficazes.

Fonte: Agência Minas

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.