Home / Notícias / Educação / Escolas de Muriaé aderem à greve e deixam alunos sem aulas

Escolas de Muriaé aderem à greve e deixam alunos sem aulas

A greve de professores já ganhou adesão em algumas escolas de Muriaé. Nesta segunda-feira (19), duas escolas estaduais ficaram sem aulas, segundo informações do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), subsede de Muriaé.

Na cidade, as escolas Mário Macedo e Engenheiro Orlando Flores ficaram totalmente paradas. A greve foi parcial nas escolas Doutor Olavo Tostes e Maria Antônia Muglia, além da Superintendência Regional de Ensino de Muriaé (SRE-Muriaé).




Na área de abrangência do Sind-UTE Muriaé, a Escola Estadual Padre Alfredo Kobal, em Miradouro, também ficou parada. Já em Eugenópolis, a Escola Estadual Américo Lopes aderiu parcialmente à greve.

Reivindicações

Segundo o Sind-UTE, parte dos trabalhadores está sem salário há dois meses e inclusive sem o pagamento do décimo terceiro de 2017.

Os servidores ainda reclamam do atendimento do plano de saúde do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG), que faltariam especialistas e clínicas credenciadas para atendimentos.

De acordo com os servidores, o Governo de Minas tem feito desconto de empréstimos consignados na folha e o dinheiro não vem sendo repassado aos bancos. Diante da situação, os trabalhadores estariam ficando com o nome sujo.

Ainda de acordo com o Sind-UTE, as escolas estão sem receber repasses para merendas e manutenção.

Fonte: Guia Muriaé

Confira também

Escola de Muriaé abre vagas para Educação de Jovens e Adultos

A Escola Estadual Professor Gonçalves Couto, em Muriaé, está com inscrições abertas para a Educação …

Um comentário

  1. Esperamos poder contar com apoio de toda a população. É preciso entender que uma educação de qualidade passa pela valorização e respeito aos profissionais da educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *