Projeto ressalta identidade de muriaeenses e celebra Dia Nacional do Patrimônio Histórico

Projeto Moradores. Foto: Marcus Desimoni / NITRO
O projeto “Moradores – A Humanidade do Patrimônio em Muriaé” será realizado em Muriaé, na próxima quarta-feira (15) e prossegue até o sábado (18), no Mercado do Produtor Rural, onde será feita a montagem de um arquivo fotográfico e audiovisual sobre os muriaeenses.

O material será apresentado no 1º Fórum Regional do Patrimônio Cultural, que acontecerá no Teatro Belmira Vilas Boas, para comemorar o Dia Nacional do Patrimônio Histórico (17). O movimento artístico, incentivado pela Prefeitura por meio da Fundarte, retrata a realidade urbana da cidade com o objetivo de valorizar a identidade e a memória dos moradores do município.

As atividades começam com a montagem de uma tenda branca em meio ao Mercado Produtor (feira livre de Muriaé – Centro), onde haverá uma câmera apontada para os visitantes interessados em participar. Nesse instante, mais do que o ato de se deixar fotografar, o morador é convidado a se reconhecer como patrimônio cultural de sua cidade e a contar a sua história de afetividade com o território. “O projeto está sendo trazido para a cidade pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (COMPAC) como forma de valorizar e promover o patrimônio material e a memória”, explicou a chefe do Departamento de Memória e Patrimônio Cultural, Mariah Menezes.

Projeto busca apresentar características e vínculos de moradores com sua cidade

Todo o material coletado será transformando num filme curta-metragem e num varal fotográfico. A exibição do filme acontecerá durante o I Fórum Regional do Patrimônio Cultural, na sexta-feira (17/08), no Teatro Belmira Vilas Boas. No sábado (18/08), o projeto voltará à feira para entregar as fotografias aos moradores entrevistados. “Esse trabalho busca as características dos moradores de Muriaé, valorizando a imagem de cada um e identificando cada muriaeense como patrimônio da cidade. Este projeto já passou por cinco estados, 17 cidades e registrou a história de aproximadamente 3.000 pessoas”, explicou o prefeito Grego.

O projeto foi criado pela empresa Nitro Histórias Visuais, de Belo Horizonte, e tem o reconhecimento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A ação em Muriaé será uma parte do processo executado pelas cidades por onde o projeto deverá passar. Em cada município serão montados os varais fotográficos, as exposições multimídias e oficinas educativas. Na temporada 2018, o projeto “Moradores” cumpriu quatro etapas (Serro, São Gonçalo do Rio das Pedras, Bocaiúva e Montes Claros). Em dezembro, estará no Rio de Janeiro.

Fonte: PMM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre