Homem morre com suspeita de H1N1 em Leopoldina



Um homem de 36 anos que estava internado na Casa de Caridade Leopoldinense (CCL) veio a óbito no começo da tarde dessa quinta-feira (3) com suspeita de Gripe H1N1, doença causada pelo vírus Influenza A H1N1.

O paciente trabalhava como taxista e teria viajado com a família para passar o feriadão em Vitória, onde já teria chegado sentindo-se mal, retornando então para Leopoldina. Com dificuldades para andar e respirar, o paciente deu entrada na CCL às 08h14 de quarta-feira (2). O caso teria evoluído rapidamente para uma Síndrome da Angústia Respiratória Aguda (SARA).

Amostras de material do paciente foram colhidas pela equipe da CCL e entregues à Secretaria Municipal de Saúde para envio ao Laboratório de Referência do Estado, onde serão realizados exames para confirmar ou não a ocorrência de H1N1.




As filhas e outras pessoas que tiveram contato mais próximo com o paciente precisarão ter um tratamento diferenciado. “Eles vão passar por avaliação médica e o médico vai, na clínica, verificar se existe a necessidade ou não de prescrever o medicamento TAMIFLU”, disse Maria Emília Teixeira de Moraes (foto), coordenadora do Departamento de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, referindo-se a um dos únicos remédios capazes de atuar contra o vírus influenza, causador de gripes como o H1N1.

Fonte: O Vigilante

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.