Juiz de Fora anuncia saída da cidade do Minas Consciente e novas normas valem já nesta terça

A prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão, anunciou em entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira, dia 25, a saída da cidade do Programa Minas Consciente do Governo Estadual. A chefe do Executivo informou que o decreto será publicado à noite e que, a partir desta terça, 26, as normativas municipais entram em vigor.

Segundo a prefeita, estas normas serão discutidas conjuntamente com o Fórum em Defesa da Vida, às 15h30. “O Minas Consciente é um Programa muito importante, mas tem as características de ser estadual. Minas é do tamanho da França e penso que as decisões que são tomadas requerem muito mais tempo para serem implementadas do que aquelas que nós podemos assumir. Desta forma, estaremos investindo mais na nossa adequação sanitária, no que seja mais adequado às nossas peculiaridades. Reforço que a prioridade do governo municipal é a defesa da vida”.

Margarida Salomão, prefeita de Juiz de Fora

Sobre esta decisão, a prefeita declarou que levou em consideração uma demanda coletiva. “Para esta deliberação, levamos em conta manifestações trazidas por diversos setores sociais, inclusive pela Câmara de Vereadores de Juiz de Fora. Nós queremos construir uma solução global para este desafio que está posto”.

Comunicado sobre o decreto n° 14.276 – de 25 de janeiro de 2021

A Prefeitura Municipal de Juiz de Fora informa que o decreto que estabelece as novas determinações sobre funcionamento das atividades na cidade foi produzido atendendo com prontidão às expectativas do Fórum pela Vida e publicado ao final da noite de ontem.

Por ter sido concluído tarde da noite, alguns equívocos e imprecisões podem ter ocorrido. Durante o dia de hoje, 26 de janeiro de 2021, os mesmos serão sanados. Portanto, o decreto será alvo de revisões e ajustes, sendo reeditado ainda hoje, com as correções necessárias.

Fonte: PJF


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo