Home / Notícias / Região / Pai é suspeito de golpe milionário com campanha para tratamento do filho

Pai é suspeito de golpe milionário com campanha para tratamento do filho

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) foi a Salvador, na Bahia, nesta segunda-feira (22), buscar Mateus Henrique Leroy Alves, 37 anos, suspeito de estelionato.

Ele é investigado há uma semana, depois que a esposa informou que o marido apresentava comportamento estranho, ao viajar e repassar informações desencontradas sobre seu paradeiro. Paralelamente, informações sobre a forma como Mateus estaria usando o dinheiro que seria para tratamento do filho, chegaram à Polícia.

O titular da Delegacia de Polícia Civil em Conselheiro Lafaiete, Daniel Gomes, contou que algumas pessoas procuraram a PCMG, desconfiadas do sumiço do pai do menino. “Sugerimos à mãe do bebê, que conferisse o saldo nas quatro contas bancárias abertas para receber doações para o tratamento da criança. Ela percebeu vários saques de quantias bem altas”, explicou.




Em apenas três dias os investigadores descobriram que o suspeito estava na praia ‘levando a vida numa boa’, em Salvador, Bahia. Estima-se que ele gastou mais de R$ 600 mil. Ainda segundo o Delegado, a mãe não sabia de nada. Pessoas que contribuíram para a campanha em Conselheiro Lafaiete e região do Campo das Vertentes estão indignadas. Logo após a divulgação da prisão, algumas se manifestaram nas redes sociais e por aplicativos diversos. “Eu estou acabada! Como eu vou dar essa notícia pros outros? Tanta gente que ajudou nessa campanha através de mim!”, chorava uma das pessoas engajadas em ajudar a família.

A campanha

Tudo começou quando familiares e amigos se uniram para salvar a vida do filho do casal, um bebê portador de Atrofia Muscular Espinhal (Ame). Até a Polícia Civil naquela cidade realizou uma ação, em junho deste ano, para completar os valores necessários para aquisição do medicamento, cuja dose gira em torno de R$ 365 mil. A ‘Corrida pela Vida – Salve o João Miguel’ contou com cerca de 500 inscritos e foi uma iniciativa dos policiais civis lotados em Conselheiro Lafaiete, que se sensibilizaram com o estado de saúde do menino.




“O João Miguel e a família dele ficaram muito conhecidos aqui em Conselheiro Lafaiete. A campanha mobilizou a cidade inteira e agora somos surpreendidos com uma bomba dessa”, afirmou uma colaboradora que preferiu não se identificar.

Segundo levantamentos, o valor arrecadado do início ao fim da campanha é cerca de R$ 1 milhão. Mateus Henrique foi preso com o auxílio da Polícia Civil baiana. “Ao descobrirmos o paradeiro, acionamos a PC na Bahia, que o buscou em um apart hotel de luxo”, detalhou o Delegado mineiro Daniel Gomes. O transporte aéreo foi realizado em parceria com a Polícia Militar de Minas Gerais.




Usando cordões de ouro, Mateus Leroy disse estar arrependido, não detalhou o que fez com o dinheiro e pediu perdão à esposa, afirmando que ela não sabia de nada. De acordo com o Delegado Daniel Gomes, as investigações continuam. “Agora nós vamos fazer o caminho do dinheiro, identificar prováveis coautores e verificar se, além do estelionato, Mateus Leroy poderá responder por lavagem de dinheiro”, concluiu.

O Chefe do 13º Departamento, Delegado-Geral Carlos Capristrano, acrescentou que “apesar da atitude criminosa e desfocada do pai do garoto João Miguel, a Polícia Civil foi técnica, rápida e cirúrgica em dar a resposta à chocada sociedade Lafaietense, Barbacenense e toda região do Campo das Vertentes”.

Fonte: PCMG

Confira também

Idoso morre em batida de carro em Itaperuna

Um idoso de 61 anos morreu após se envolver em um acidente de trânsito, na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *