Home / Notícias / Região / Repórter de jornal de Leopoldina é ameaçado e caso vai parar na polícia

Repórter de jornal de Leopoldina é ameaçado e caso vai parar na polícia

Jornalista José Augusto Cabral também atua como vereador em Leopoldina
O repórter do Jornal O Vigilante Online, com sede em Leopoldina, José Augusto Cabral, que também é vice-presidente da Câmara Municipal daquele município, foi ameaçado, na noite desta quarta-feira (20), por William Marques Bento, de 38 anos.

Durante a transmissão de um vídeo através do Facebook, o autor, que já possui passagens pela polícia por ameaça e lesão corporal, ameaçou o jornalista, conforme se verifica em áudio que viralizou nas redes sociais. Além das ameaças ao repórter e vereador, o autor também fez ataques direitos ao Jornal O Vigilante Online, fundado há mais de 26 anos pelo pai de José Augusto.

Nesta quinta-feira (21), José Augusto Cabral registrou o caso na 3ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Leopoldina.




Esta é a segunda ocorrência que ele registra contra o acusado, que em data pretérita já teria acusado sem qualquer fundamento o jornal e o vereador de terem mandado apreender o seu veículo.

Jornal pede resposta imediata das autoridades

Parceiro do Guia Muriaé, o jornal O Vigilante Online é um dos veículos de comunicação mais respeitados de toda região.




O editor e diretor do jornal, Júlio Cesar Cabral, irmão de José Augusto, considera que a situação é lamentável e precisa de uma resposta rápida das nossas autoridades, pois além da ameaça a um jornalista e vereador, também foi difamado e ferido em sua honra um jornal sério, ético, responsável, que há praticamente três décadas presta serviço aos seus leitores.

– A ameaça à liberdade de imprensa é uma afronta à Constituição Federal – disse, mencionando que o autor das ameaças e injúrias recentemente iniciou a apresentação de um programa de rádio semanal em emissora local, no qual já desferiu ataques a José Augusto e ao Jornal O Vigilante através daquele veículo.




Júlio Cabral acrescentou que a direção da emissora foi procurada esta semana pelo advogado do jornal, o Edson Rezende, que solicitou o Direito de Resposta, pedido que de pronto foi atendido pela emissora, que franqueou o espaço para os esclarecimentos que serão encaminhados para divulgação nos próximos dias.

Júlio Cesar Martins, fundador do Jornal O Vigilante em 1993, disse lamentar a maneira com que os ataques foram feitos contra seu filho e o jornal.

– Não podemos nos calar diante de ameaças à liberdade de imprensa, à vida de pessoas como é o caso do meu filho, José Augusto Cabral, que está sendo injustamente atacado por esse cidadão. Pessoas de bem não se comportam da maneira como vimos neste caso, com xingamentos constantes e ameaças – afirmou.

Fonte: Guia Muriaé, com informações do O Vigilante

Confira também

PM prende jovem por tráfico de drogas em Ubá

Um jovem de 25 anos foi preso, na noite dessa quinta-feira (5), por tráfico de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *