Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Hemominas investe na descentralização de coletas para elevar a captação de sangue

Hemominas investe na descentralização de coletas para elevar a captação de sangue

Hemominas em Muriaé

Para aumentar o número de doadores de sangue no Estado, a Hemominas adotou a estratégia de colocar à disposição das prefeituras do interior sua expertise para a coleta do material. Com a instalação de Postos Avançados de Coleta Externa (Pace) nos municípios, o hemocentro aproxima o cidadão do serviço ao reduzir a necessidade de deslocamento e, com isso, aumenta o número de doadores em potencial.




No processo, as prefeituras designam locais como clínicas e postos de saúde onde a coleta acontece e a população local é incentivada a doar sangue a cada 15 dias. Atualmente, está em funcionamento o Pace nos municípios de Lavras, no Sul de Minas, e em Muriaé, na Zona da Mata (está em negociação a abertura de novas unidades em todo o Estado).

A prefeitura é responsável por organizar toda a infraestrutura e receber os doadores. Em contrapartida, a Hemominas treina e capacita os agentes de saúde, supervisiona a ação e conduz a logística do sangue recolhido no local – mostras de sangue são enviadas para a capital para testes e o material é encaminhado às unidades regionais do hemocentro, onde são processados e separados os hemocomponentes.

“O importante é ir onde o doador está. A vida atribulada e a falta de tempo impede que as pessoas se dirijam a uma unidade do Hemominas nas cidades polo. Com o Pace, conseguimos fazer com que a população participe mais”, afirma a gerente de Captação e Cadastro da Hemominas, Heloísa Gontijo.




Em 2010, o percentual de doadores no Estado era de 1,78%. No ano passado, a rede Hemominas realizou 219 coletas externas em todo o Estado, somando 16.374 doadores de sangue. Hoje, cerca de 2% da população mineira é doadora de sangue, contra 1,8% da média nacional, tendo as campanhas de coletas externas contribuído para os bons resultados.

A meta para 2013 é que a 2,33% da população seja doadora para, num futuro próximo, atingir a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para a entidade, o ideal é que 3% a 5% da população adulta doem sangue.




Heloísa lembra que a demanda por sangue cresceu muito nos últimos anos devido aos novos procedimentos da Medicina que exigem cada vez mais hemocomponentes, como os transplantes, e aos traumas causados por acidentes de trânsito, dentre outras causas.

“Sangue é um remédio diferente dos outros que não pode ser comprado em farmácias”, destaca, ao falar sobre a importância da participação e adesão popular às campanhas e iniciativas de doação de sangue.

Outros fatores que também têm contribuído para o aumento das doações são as coletas externas realizadas em universidades (Trote Solidário), associações de bairros e em empresas parceiras. Antes das coletas, técnicos da Hemominas realizam palestras para sensibilização dos envolvidos e esclarecimento de dúvidas em relação à doação, além de um planejamento e deslocamento da equipe médica e técnica. Com isso, aumenta as chances dos doadores serem aprovados pela triagem clínica. Para que a coleta externa seja compensadora, é preciso, no mínimo, 50 candidatos à doação.

Próxima coleta em Muriaé

A próxima coleta de sangue em Muriaé acontece na próxima quarta-feira, dia 10 de abril, das 7h30 às 15h, no Posto Avançado de Coleta Externa (PACE), na Policlínica de Safira, localizado na Rua Silvério Campos, bairro Safira.

Doação de Sangue

Para doar sangue, o candidato deve comparecer ao local da coleta com documento de identidade oficial dentro do prazo de validade e com foto; ter entre 18 e 67 anos; pesar acima de 50 quilos; ter e estar com boa saúde; não apresentar sintomas de gripe; não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido doença de chagas e não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis. Jovens com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório, cujo modelo de autorização está disponível no site www.hemominas.mg.gov.br.

Para as instituições interessadas em realizar coleta de sangue em suas dependências, basta entrar em contato com a Fundação Hemominas mais próxima.

Fonte: Agência Minas

Confira também

Centro de Saúde da Mulher e da Criança passa a oferecer testes do Pezinho e da Orelhinha

O Centro de Saúde da Mulher e da Criança está oferecendo dois importantes exames para …

Um comentário

  1. como um municipio faz pra se habilitar pra este procedimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *