Por que não alcanço minhas metas?

Colunista Bianca Espirito Santo Barbosa

Na última matéria vimos a importância de ter um propósito claro e metas bem estabelecidas, porém, muitas pessoas ainda não sabem seu propósito e outras, por melhores metas que tenham, não conseguem alcançá-las.

Para descobrir do que se trata seu propósito podemos fazer um pequeno exercício. Pegue uma folha de papel e escreva como você quer ver sua vida daqui dez anos considerando 3 requisitos:

* O que você gosta de fazer;
* O que você faz com facilidade;
* Como essas ações podem ajudar você e outras pessoas.

Pense livremente, escreva tudo que vier na sua mente. Logo depois, escreva para cinquenta anos e então, para cem anos!

Cem anos? Exatamente! Como você quer ser lembrado quando não estiver mais aqui? Qual o legado você quer deixar para sua família e para a sociedade? Esse muito provavelmente é grande parte do seu propósito!

Ter um propósito claro e segui-lo dá sentido a sua vida, simplifica o seu dia a dia, direciona suas escolhas e estimula o seu viver!

O próximo passo então é estabelecer metas neurologicamente corretas para que usemos as potencialidades do cérebro a nosso favor e realizemos as metas.

São cinco quesitos que a meta deve seguir:

1. Positiva

Metas devem ser elaboradas positivamente. Então nada de usar o “NÂO” ou outras palavras negativas em suas metas pois dessa forma o cérebro cria primeiro a imagem do que NÃO deve fazer para depois criar a oposta. Portanto fuja do que NÂO quer e foque no que quer. Assim a lista fica mais simples e é mais fácil dar foco nas metas.

Exemplos: não ter doenças → ser saudável; perder 10 Kg → pesar 70 Kg (perder é uma palavra negativa – quem perde acha).

Evite palavras como: Quero, tentarei, buscarei. Use: Farei, realizarei, irei.

2. Desafiadora e realista

A meta tem que ser estimulante o suficiente pra te fazer mover e possível para que você acredite e se mova. Se alguém pode, você também pode, ou se ninguém ainda fez, por que não ser o primeiro? A meta será possível ou impossível dependendo da sua definição. Você está certo se pensar que é possível, e também está se pensar que não é, pois assim não a realizará.

Qual você prefere? Se a meta parecer impossível, estabeleça submetas e com o tempo verá que é totalmente possível.

Lembre que metas são diferentes de tarefas. As tarefas irão te ajudar a alcançar as metas.

3. No seu controle

Não podemos estabelecer metas para outras pessoas alcançarem. Toda meta deverá estar no nosso controle, ou seja, que dependa de nossas ações e não de terceiros.

Exemplo: ver meu filho formar em medicina (não está no seu controle) → pode substituir por: dar a melhor educação para meu filho.

4. Específica

Quanto mais detalhada for a meta, mais fácil será da mente segui-la. Pense nos detalhes: Se for uma casa, quantos quartos? Qual a cor? Qual lugar? Tem jardim? Imagine como será: veja as imagens, ouça os sons, sinta o cheiro, as texturas. Dê forma ao seu sonho, às suas metas. Pois assim mostrará para o seu cérebro que é possível a realização.

5. Fazer bem pra todos

A nossa mente tenta proteger nossos valores. Se a meta não respeita esses valores, se torna incongruente. Portanto, a meta deve fazer bem pra mim e pra todos ao redor. Para não chegarmos à realização e descobrir que estamos sozinhos.

Lembre, o que te separa da sua meta é a velocidade e a direção e não a distância. A distância pode ser grande mas se você souber exatamente onde chegar, não desvirá nem ficará parado no caminho.

Autora: Bianca Espirito Santo Barbosa – Maste Coach Integral Sistêmico. Ministrante de treinamentos de Inteligência Emocional, Analista de perfil comportamental, mentoria e coaching individual e em grupo, Treinadora na empresa Legacy Training.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo