Home / Colunas / Cícero Gomes Ribeiro / Coluna do Cícero Gomes Ribeiro – Cuidado com as suas desculpas

Coluna do Cícero Gomes Ribeiro – Cuidado com as suas desculpas

É fato que não se pode negar: vez por outra o dinâmico dia a dia em que o empresário está exposto o impede de cumprir com um ou outro compromisso. Não há nada de errado, qualquer grande ou pequeno empresário já passou por isso. O problema é quando o que deveria ser exceção se torna rotina. Afinal, alguém pode pensar: quem não é capaz de administrar própria agenda dificilmente será capaz de administrar uma empresa com dezenas, às vezes, centenas de colaboradores, com rotinas totalmente diferentes.

Quando se está num mercado em que a excelência empresarial é uma necessidade rotineira básica para manter-se vivo, não ser capaz de administrar a sua própria agenda não soa muito bem.




Tal fato se sustenta na constatação de que não o ser humano não é capaz de se programar para em determinado momento ser excelente e em outro ser medíocre. Não botão, alavanca, ou chave que faça isso nos seres humanos. Como diz o ditado: Vigie seus hábitos, pois eles tornarão seu destino.

Talvez o ponto mais crítico seja se tornar uma pessoa que é conhecida e reconhecida por ter dificuldade em cumprir compromissos. Para um líder, poucas coisas são piores. Um líder é um exemplo para sua equipe, querendo ele ou não. Como consequências de uma liderança destas é que logo, chegar atrasado, esquecer-se de reuniões, não retornar ligações pode se tornar hábito na empresa, contribuindo para a formação da cultura da organização.

Há um ditado que os Romanos usavam muito que reflete bem esta situação: “Os conselhos ensinam, mas os exemplos arrastam.” O remete a uma palavra extremamente importante na vida de qualquer empresa: Treinamento. Tudo está na sua origem Francesa, TRAINER e significa, imaginem: puxar, arrastar. Mais remotamente, no Latim TRAGINARE, ligado a TRAGERE, derivado de TRACTUS, que igualmente significa: puxar, arrastar. Não é de estranhar que Treinamento e Trator tenham a mesma origem. Treinamento Corporativo é meio que ser agricultor: muito trabalho duro, o terreno nem sempre contribui, mas quando a colheita vem, é só alegria…




Como visto, não existe maior atividade de treinamento corporativo que as atitudes, que os exemplos de um empresário, de um líder. São eles que irão forjar os traços da cultura da organização. Se o empresário for pontual, não faltar aos compromissos, educado com os colaboradores, cordial e prestativo com os clientes, os colaboradores tem uma propensão bastante forte se seguir os seus passos.

É possível que alguém pense que esta constatação coloca o empresário numa situação delicada, uma vez que implica em torna-lo um exemplo para todos os colaboradores. Não! As pessoas sabem que ninguém é perfeito. O empresário não tem compromisso com a perfeição, o seu compromisso é com comportamentos que ele quer que sejam multiplicados na empresa, nada mais.




Autor: Cícero Gomes Ribeiro – Diretor Pedagógico da Focus Educação Corporativa, Pedagogo Empresarial, Pessoal e Profissional Coach, Membro da ACML, Membro do Banco de Palestrantes do SEBRAE e FCDL-MG

Confira também

Coluna do Cícero Gomes Ribeiro – O cliente valoriza a empresa que o valoriza

Em tempos de crise, uma estratégia inteligente é deixar claro para o cliente que a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *