Personalidades de Muriaé – Desembargador Cânedo

Filho do Comendador Manoel José da Silva Canêdo e de Balbina Severina, sobrinho do grande estadista Marquês do Paraná, Antônio Augusto da Silva Cânedo nasceu no dia 20 de setembro de 1828 no município de Barbacena.

Formou-se em Direito na Faculdade de Olinda, em 1853, e iniciou sua carreira judiciária como Promotor Público da Comarca de Paraibuna (Juiz de Fora).

Ocupou sucessivamente os cargos de Juiz Municipal, de Órfãos de Barbacena e Juiz de Direito da Comarca de Paraibuna, onde a seu pedido foi removido para a Comarca de Muriaé, local onde serviu durante 18 anos. Em outubro de 1878, foi escolhido Desembargador do Tribunal da Relação de Goiás, cargo em que se aposentou em 1883.

Pertencia ao Partido Conservador pelo qual foi seguidamente eleito deputado à Assembléia Provincial de Minas desde a 11ª legislatura, de 1856-1857, até a 15ª, de 1864-1865, e deputado por Minas Gerais à Assembléia Nacional, na 14ª Legislatura, de 1869 a 1872. Presidiu por algumas vezes os trabalhos da Assembléia Provincial, por duas vezes se apresentou candidato à senadoria e, apesar de não ser o seu nome contemplado em chapa, obteve sempre brilhante votação. Ocupou também o cargo de Chefe de Polícia da Província de Minas Gerais.

Em recompensa por seus serviços, foi condecorado com o hábito da “Imperial Ordem da Rosa”.

Patriarca da família Canêdo de Muriaé, teve os seguintes seguidores na política: Agenor Canêdo (deputado estadual), Afonso Canêdo (prefeito), Pio Canêdo (prefeito, deputado estadual e vice-governador), Antônio Augusto Canêdo (prefeito e deputado estadual), Ronaldo Canêdo (deputado estadual e federal) e Cristiano Canêdo (prefeito e deputado estadual).

Faleceu em Barbacena no dia 25 de março de 1883.

Fonte: João Carlos Vargas e Flávia Alves Junqueira / Memorial Municipal / Prof. J. C. Soares Ferreira


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo