3,9 milhões de pessoas podem sacar hoje até R$ 1 mil do FGTS

Crédito dos valores será realizado por meio de conta poupança social digital, Caixa Tem, nesta quarta-feira (20), para os nascidos em janeiro. Os saques serão permitidos até 15 de dezembro.

Os trabalhadores com saldo no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) já começam a receber o crédito de até R$ 1 mil a partir do dia 20 de abril. O calendário de pagamento vai até o dia 15 de junho, de acordo com a data de nascimento do beneficiário. Esse dinheiro é esperado por muita gente, mas será que existe um jeito certo de usar esses recursos?

Quando o assunto é planejamento financeiro, o que fazer ou não com um dinheiro inesperado, como o do saque do FGTS, depende de muitos fatores, como suas metas. Contudo, a situação atual das suas contas é o que vai determinar o melhor destino desse dinheiro. Dependendo de como está a sua saúde financeira, existem caminhos que podem ser melhores que outros.

Vale a pena tirar o dinheiro do FGTS?

Quem tem crédito a receber, tem até o dia 15 de dezembro para movimentar esse dinheiro. Depois disso, os recursos voltam para a conta do FGTS. Quem não quiser receber, já pode sinalizar isso no aplicativo do fundo.

Se você ainda está na dúvida se deve tirar esse dinheiro ou deixá-lo voltar para a conta do fundo, Ângela Tosatto, educadora financeira e analista da NuInvest, afirma: sim, vale a pena sacar esse dinheiro, ainda que você não o use.

“No FGTS, o seu saldo rende 3% ao ano. O CDI já está em torno de 11,60% ao ano. Ou seja, no mínimo três vezes mais. Então é melhor tirar, ainda que você deixe parado numa conta que rende o CDI, como a do Nubank“, explica.

A taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) reflete o quanto os bancos estão ganhando de juros por emprestar dinheiro para outros bancos. Essa taxa é usada para determinar o rendimento anual de diversos tipos de investimento, principalmente os de renda fixa.

O que fazer com o dinheiro do saque do FGTS?

Antes de começar a pensar sobre o que fazer com o dinheiro do saque do FGTS, o primeiro passo é respirar e entender que esse recurso não é um prêmio.

“Muitas pessoas enxergam esse valor como um extra, um prêmio, mas temos que nos atentar que ele foi ganho com o suor do trabalho e não deve ser visto como um bônus, mas sim como a retirada de um direito que foi adquirido”, afirma Elle Braude, planejadora financeira da Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar).

E por que é importante entender que esse dinheiro não é um bônus? A resposta está na psicologia financeira. Em geral, as pessoas enxergam o dinheiro de forma diferente dependendo de como ele foi adquirido. Se você trabalhou por ele, tende a ter mais cuidado com o que faz com os recursos. Mas se você ganhou esse dinheiro, como em loterias, por exemplo, tende a gastar sem pensar muito.

Inconscientemente, você sabe o custo e o esforço que teve para ter esse dinheiro. Quanto maior esse custo, mais “valor” você dá ao dinheiro. Neste caso, é normal pensar duas vezes antes de gastar esses recursos com qualquer coisa. Já encarar o dinheiro como um bônus, como se fosse algo dado, tem efeitos contrários.

“Aumenta a possibilidade de fazer compras por impulso. Por isso, vale a pena esperar uma ou duas semanas para diminuir essa ansiedade. Ou sacar logo e deixar em uma conta remunerada e separada da sua conta principal, antes de decidir o que fazer com ele”, afirma Ângela Tosatto.

Ela lembra, porém, que essa recomendação vale para quem pode esperar, e não para quem está em uma situação emergencial e de maior vulnerabilidade financeira.

Vale a pena pagar dívidas com o dinheiro do saque do FGTS?

Os trabalhadores só terão direito de sacar até R$ 1 mil do fundo. E muita gente vai receber menos do que isso. Ainda assim, vale usar esse valor para pagar e abater dívidas? Segundo as especialistas, sim. Se você tem dívidas, o ideal é priorizar o pagamento delas para não se enrolar ainda mais.

Antes de pagar os boletos, porém, faça um levantamento de todos os seus débitos, considerando essas três informações:

* Tamanho da dívida: quanto você está devendo agora?
* Valor inicial da dívida: quanto você pegou emprestado, de fato, ou qual foi o valor inicial do cheque especial ou do cartão de crédito?
* Juros: quanto você está pagando de juros de cada dívida por mês?

Com esse raio-X em mãos, a dica é priorizar o pagamento das seguintes dívidas:

1. Aquelas com maiores juros;
2. As dívidas com maior valor.

Mesmo se você receber bem abaixo dos R$ 1 mil do saque do FGTS, a ideia é usar o valor para, ao menos, abater parte das suas dívidas. “Vale a pena, mesmo que seja o valor de entrada de uma renegociação, por exemplo”, afirma Ângela Tosatto.

Caso você tenha dívidas em dia, sem muito sufoco no orçamento, vale usar esse dinheiro para antecipar parcelas. Nessa situação, não compensa guardar o dinheiro ou mesmo investir. Os juros das dívidas sempre vencem os juros de qualquer investimento, principalmente da renda fixa.

Estou sem dívidas, mas o orçamento está apertado

Nessa situação, o dinheiro do saque do FGTS pode ajudar a aliviar o orçamento e evitar que você caia no endividamento.

“Com o orçamento apertado, priorize pagar os boletos do próximo mês, aqueles que têm maior prioridade, como as contas básicas. Ou mesmo, se possível, deixe em algum lugar para resgate imediato para pagar contas maiores que você sabe que vão chegar nos próximos meses”, explica Ângela.

Se você não tem dívidas, mas o orçamento está menos apertado e mais equilibrado, existem outros caminhos, como criar uma reserva de emergência, caso você não tenha uma. O valor do saque do FGTS pode ser o pontapé inicial para começar a construir esse colchão financeiro para ser usado quando algo inesperado acontecer.

Dá para começar a investir com esse dinheiro?

Para quem está com a reserva criada, o caminho é aproveitar esses recursos para começar a criar uma carteira de investimentos. E, sim, é possível investir com muito pouco. Em primeiro lugar, porém, é necessário entender qual é o seu perfil de investidor, quais riscos consegue tolerar em um investimento e quais são seus objetivos.

“Sair investindo sumariamente na ‘dica quente’ que seu amigo deu pode ser um tiro no pé. Respeite seu perfil e sua estratégia. Outro ponto é entender no que está investindo e, caso seu conhecimento seja muito básico, busque entender mais sobre investimentos. Se você põe a cabeça no travesseiro e não está conseguindo dormir por conta de algum investimento, ou é porque não buscou conhecimento suficiente, ou é porque o investimento não cabe em sua estratégia”, afirma a planejadora financeira Elle Braude.

E quem já investe?

Quem já investe pode aproveitar esse dinheiro a mais para testar outros investimentos ou reinvestir naquele ativo que já tem na carteira. “É uma boa estratégia fazer um aporte a mais em investimentos que ele já tem para fazer um preço médio“, afirma Ângela.

Para quem tem perfil mais arrojado e já queria testar ativos de renda variável, é possível usar o dinheiro do saque do FGTS para aprender, na prática, sobre alguns investimentos, como ações e fundos. Segundo Ângela Tosatto, o ideal é colocar um pouquinho em cada ativo que você quer testar e, principalmente, usar aquele dinheiro que você pode perder, caso o investimento tenha muito risco.

Também dá para aproveitar esses recursos para fazer outro tipo de investimento: na sua própria educação. Aproveitar o saque do FGTS para fazer algum curso, por exemplo, é uma forma de incrementar seu currículo e aumentar as suas chances de conseguir um trabalho melhor ou uma promoção.

Quando vale a pena usar esse dinheiro para consumir sem culpa?

Nem tudo é objetivo de médio e longo prazo. Quem está com o orçamento em dia pode, sim, usar o dinheiro do saque do FGTS para antecipar uma meta de curto prazo ou um desejo de consumo.

“A gente tem a meta do longo prazo, da aposentadoria, mas também aproveitar a vida conscientemente e racionalmente é importante”, reforça Ângela.

“Se a família está sem dívidas e com seus investimentos em dia, uma indulgência em lazer ou consumo não faz mal a ninguém”, afirma Elle Braude.

Ou seja, se suas contas estão equilibradas e sua reserva de emergência montada, comprar aquele produto ou serviço que você quer tanto não vai provocar um desastre no seu orçamento.

Veja, abaixo, o calendário completo do saque extraordinário do FGTS.

Nascidos em: Recebem em:
Janeiro 20/04
Fevereiro 30/04
Março 04/05
Abril 11/05
Maio 14/05
Junho 18/05
Julho 21/05
Agosto 25/05
Setembro 28/05
Outubro 01/06
Novembro 08/06
Dezembro 15/06

Fonte: Nubank

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo