Como saber se um boleto é falso? Veja 7 dicas para te ajudar

O boleto é queridinho entre os consumidores brasileiros. Segundo dados do Banco Central, esse meio de pagamento só perde para o Pix em quantidade de transações. Em valores, o boleto está na terceira posição, atrás do TED e do Pix, com R$ 386 milhões transacionados somente em março de 2022.

É tanto boleto circulando na economia que é fácil golpistas aproveitarem algum momento de desatenção para enviar um documento falso no seu e-mail, por SMS, por WhatsApp ou mesmo para a sua casa. Como saber se um boleto é falso? Veja dicas da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e da Serasa que podem te ajudar a reconhecer um.

Para começar: esse boleto é seu mesmo?

Em muitos casos, só o fato de reconhecer que você não fez nenhuma compra ou plano com a empresa ou a pessoa que te enviou um boleto já te livra de muito golpe. Para saber disso, mantenha suas contas organizadas, anote as compras que faz, tanto em lojas físicas como em lojas virtuais, e os boletos de amigos e família que devem chegar.

O número de golpes do boleto falso costuma ser maior em datas comemorativas, como Dia das Mães, Black Friday e Natal, por exemplo, quando o volume de compras é maior. Nesses momentos, a atenção precisa ser redobrada. Um boleto falso pode chegar em meio a tantos outros que você está esperando.

Algum boleto vai chegar mesmo, e agora?

Se você está esperando algum boleto chegar, o primeiro passo é prestar atenção para o canal por onde essa conta vai ser cobrada. Muitos boletos falsos chegam por WhatsApp, SMS, e-mail e até redes sociais. A pessoa ou empresa informou o canal por onde enviaria esse boleto? Esse canal está correto?

Não clique em links de e-mails ou mensagens que você não reconhece. Esses links podem ser fraudulentos e podem roubar seus dados assim que clicar neles. E, cuidado: muitos golpistas estão craques em te convencer de que aquela conta é real. Se está esperando um boleto de alguém ou de uma empresa, contate os canais oficiais para entender como essa conta vai chegar.

Caso a empresa tenha essa opção, prefira baixar os boletos direto no site ou aplicativo oficial. Para fazer isso, confira se o site é seguro, se tem “https” antes do endereço e um cadeado ao lado. Não use wi-fi público na hora de acessar suas contas pessoais e aplicativos bancários! Redes públicas são mais vulneráveis a ataques.

O boleto chegou e você até reconhece a empresa ou a pessoa que emitiu esse documento. Como saber se esse boleto é falso? Veja as dicas.

1. Cheque os dados do boleto

Todo boleto tem algumas informações que podem ajudar a identificar se ele é falso ou não. O documento precisa trazer o número do CPF ou CNPJ do emissor, que é a pessoa ou a instituição que está fazendo a cobrança, e do pagador, que é você.

Não pague nenhum boleto de forma apressada. Cheque essas informações: você reconhece essa empresa? Fez mesmo essa compra? Seus dados estão corretos? Pesquise o CNPJ que aparece no boleto na internet, para identificar a empresa.

Também há a data de vencimento e o valor do boleto. Muita gente pula essas informações, mas elas também podem revelar um documento falsificado.

Às vezes, tudo parece correto, mas o valor que aparece no boleto é um pouco diferente do que aparece na hora que você vai pagar. Não pode. Todas as informações que aparecem no boleto precisam ser iguais às informações que aparecem na tela na hora de pagar. Isso inclui o valor, nome do beneficiário, data de vencimento e banco.

Se tem uma diferença de um centavo ou de um dia da data de vencimento ou caso esteja faltando uma letra no nome do beneficiário, por exemplo, desconfie! Tudo parece certo, mas seus dados pessoais estão errados? Contate o emissor (a empresa ou pessoa) para checar se ela enviou mesmo esse boleto.

2. Cheque os dados na hora de pagar

Você percebeu que não basta conferir as informações que aparecem no boleto. É preciso checar as que aparecem quando você vai pagar o documento. Nessa hora, redobre a atenção aos dados da pessoa ou empresa que aparecem na sua tela de confirmação de pagamento.

Muita coisa pode ser diferente aqui: o nome do beneficiário, o banco, o número da conta, o valor. Se algum dado estiver errado, não pague o boleto. Fale com a empresa ou a pessoa para confirmar a veracidade do documento.

3. Peça boletos em “pdf”

Segundo a Febraban, muitos golpistas usam um vírus para adulterar os boletos quando a vítima imprime o documento. Por isso, desconfie de boletos que não chegam em um arquivo do tipo “pdf”. Não imprima os boletos e peça que o emissor envie o arquivo nesse formato, que é mais difícil de ser alterado.

De acordo com a Kaspersky, quadrilhas usam vírus para alterar boletos, mudando os dados da conta para a qual esse dinheiro será depositado. Esse vírus entra em ação quando a vítima imprime um boleto. Ou seja, tente privilegiar o pagamento digital.

4. Confira o código de barras

Aquela série longa de números também pode te ajudar a identificar se um boleto é ou não falso. Os três primeiros números dessa sequência representam o código do banco do beneficiário. Muitas vezes, os golpistas trocam a imagem do banco que aparece no boleto, mas o código é de outro banco.

Para saber os códigos corretos, acesse a ferramenta Busca Banco, da Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Insira seu estado e município para que a ferramenta mostre a lista de códigos dos bancos que atuam na sua região.

Além disso, verifique os números finais do código. Eles representam exatamente o valor do boleto. Por exemplo: se o valor a ser pago é de R$ 79,90, os últimos dígitos do código serão 7990. Se esse número for diferente, o boleto é falso!

Outro ponto de atenção em relação ao código de barras é a leitura automática. Na hora de pagar esse boleto no caixa eletrônico ou no seu aplicativo, se ocorrer erro na leitura automática do código, desconfie. Muitos boletos falsos apresentam esse erro e forçam a vítima a digitar a sequência errada.

5. Confira possíveis erros de digitação

Além das informações principais, os boletos falsos podem ter erros de digitação que não chamam a atenção num primeiro momento. É comum existir esses erros em e-mails e boletos falsos. Verifique, por exemplo, se não está faltando alguma letra em uma frase, se existem erros de português. Tudo isso é sinal de que o boleto é falso.

6. Atenção com boletos que chegam a sua casa

Desconfie de boletos que chegam a sua casa. Eles são mais fáceis de serem fraudados. O melhor caminho, neste caso, é preferir emitir o boleto direto no site oficial da empresa, pedir que ela envie por e-mail, em “pdf” ou acessar o documento nos aplicativos dessas instituições.

7. Prefira o débito automático

Boletos recorrentes, como assinaturas de streaming ou a conta da sua internet, por exemplo, podem ser pagos por meio de débito automático. Essa função é um bom caminho para evitar receber boletos falsos.

Veja os golpes do boleto falso mais comuns

Além das dicas para identificar se o boleto que chegou para você é falso ou não, existem cuidados que você deve adotar para evitar cair em golpes! Confira os principais deles:

Golpe do e-mail interceptado

Nesse golpe, os fraudadores impedem que um email verdadeiro de cobrança chegue até você. Eles conseguem fazer isso acessando seu email –obtido quando há vazamento de dados. Com isso, eles mudam o arquivo anexado, incluindo um boleto falso no lugar do verdadeiro. Na prática, você recebe um e-mail verdadeiro, que uma empresa enviaria mesmo, de uma conta que você estava esperando, mas o boleto é falso.

Golpe do e-mail falso

Outra forma de atuação é enviando um email falso para a pessoa, como se fosse de uma empresa da qual ela realmente é cliente (companhia de energia, internet, televisão, streaming…). Essa é a versão digital de um golpe físico famoso: o da conta de luz falsa enviada à casa das pessoas.

Golpe da loja virtual

Além disso, também tem o caso de vendedores online mal intencionados que enviam boletos falsos para clientes que compraram em um marketplace (esses sites que reúnem produtos oferecidos por diversas pessoas físicas e jurídicas).

Funciona assim: em vez de enviar um boleto verdadeiro da plataforma de venda, eles entram em contato com o cliente e enviam um boleto falso – que não é reconhecido pela plataforma. Ou seja, o cliente fica sem o dinheiro e sem o produto. Por isso, a recomendação é sempre pagar dentro da própria plataforma.

Golpe da doação

Também existem golpistas que usam momentos de crise para ganhar dinheiro. Por isso, se receber um email pedindo doação já com um boleto anexado, procure mais informações sobre a ação e redobre o cuidado com o boleto.

Acho que recebi um boleto falso. O que eu faço?

Se você analisou o boleto e ficou em dúvida se ele é falso, entre em contato com a empresa que supostamente o enviou para verificar. Neste caso, eles provavelmente enviarão um novo boleto.

Agora, se você identificou que o boleto realmente é falso, a primeira atitude é entrar em contato com a empresa para denunciar. Dessa forma, eles poderão atuar para combater os fraudadores.

Paguei um boleto falso. E agora?

Se você chegou a pagar um boleto falso, calma, tem solução! Quanto antes você descobre que caiu no golpe, melhor. Se você notou algo estranho, siga o passo a passo abaixo:

1. Comunique o seu banco

O primeiro passo é sempre comunicar o banco no qual você fez o pagamento sobre o boleto fraudado. Se você notar com agilidade, é possível bloquear o pagamento antes que ele seja feito, porque os boletos demoram até 3 dias úteis para serem processados.

2. Comunique o estabelecimento no qual você comprou

Quando você paga um boleto falso é importante que o estabelecimento no qual você comprou esteja ciente sobre o golpe. Assim, a empresa tem informações que possibilitam o reforço na segurança do sistema.

3. Faça um boletim de ocorrência.

Essa talvez seja a recomendação mais importante. Golpes de boletos falsos são crime. Ou seja, é importante fazer um registro policial. Com o boletim de ocorrência e uma investigação adequada, além da polícia poder desarticular os criminosos, é possível recuperar o dinheiro perdido e evitar que outras pessoas sejam lesadas.

O boletim de ocorrência também é importante no caso de contas bancárias usadas por laranjas. Afinal, golpistas costumam criar contas com CPFs ou CNPJs de terceiros obtidos de forma ilegal. A partir da abertura do inquérito, essas contas podem ser investigadas.

Tem como recuperar o dinheiro de um boleto fraudado pago?

Depende. Como detalhado acima, ao cair no golpe do boleto é necessário seguir um protocolo. Mas é possível que, mesmo assim, o seu dinheiro não seja recuperado. Então, o que fazer?

O Código de Defesa do Consumidor, no artigo 14, diz: “​​O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos”.

Isso quer dizer que a loja ou o banco, como instituições que emitem o boleto, são responsáveis pela segurança na transação. Ou seja, é necessário entender de que forma a fraude aconteceu – se dentro do sistema da loja ou fora – para compreender que instituição pode ser responsabilizada.

Se o golpe acontecer enquanto você faz download de um site oficial no qual você comprou, por exemplo, a loja tem o dever de te ressarcir.

Caso você já tenha negociado a devolução do dinheiro sem sucesso, entre em contato com os órgãos de defesa do consumidor, como Procon ou Juizado Especial, por exemplo.

Como pagar um boleto no Nubank?

Existem duas formas de pagar boleto no Nubank: com o saldo da sua conta e com o limite do seu cartão de crédito. Veja o passo a passo:

* Acesse o app do Nubank;
* Vá até a opção “Pagar” e escolha “Pagar boleto“;
* Escaneie o código de barras do boleto com a câmera do celular ou clique em “digitar código de barras”. Lembre-se: escanear o boleto com a câmera é uma das formas de identificar um possível boleto falso;
* Confira os dados do seu boleto, seguindo as dicas que leu neste texto. Se tudo estiver correto, clique em “escolher a forma de pagamento”;
* Nesta etapa, você escolhe se quer pagar com o saldo da sua conta ou com seu cartão de crédito;
* Se escolher pagar com o saldo da conta, revise os detalhes do pagamento e clique em “pagar” e pronto!;
* Caso escolha pagar com cartão de crédito, escolha a quantidade de parcelas que quer pagar, revise o pagamento e clique em “pagar”.

Cuidado na hora de escolher parcelar um boleto. Essa escolha deve ter como base a sua situação financeira atual. Evite parcelamentos recorrentes para você não se enrolar ainda mais.

Leia também

Guia do planejamento financeiro: como fazer uma virada nas suas contas?

Pagamento com boleto: como fazer e por que demora 3 dias úteis?

Como gerar boleto no Nubank?

Paguei o boleto errado, e agora?

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

Fonte: Nubank

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo