Coronavírus: mais de 1.500 pessoas já tiveram alta em São Paulo, incluindo idosa de 97 anos

Aos 97 anos, Gina Dal Colleto recebeu alta do hospital neste domingo, após se curar do novo coronavírus
O estado de São Paulo já contabiliza mais de 1.500 pessoas que tiveram alta após contraírem Covid-19. Entre os pacientes que superaram a doença está uma idosa de 97 anos. Gina Dal Colleto é uma das pessoas mais velhas a se curar da doença no Brasil.

O secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, informou nesta segunda-feira (13) que 1.524 pessoas já tiveram alta médica após terem contraído o coronavírus no estado de São Paulo. “Podemos dizer que tivemos uma recuperação de 1.524 pessoas”, disse.

O estado de São Paulo tem, atualmente, 8.755 casos confirmados de coronavírus, com 588 óbitos. Há ainda 836 pessoas internadas em estado grave em unidades de tratamento intensivo (UTI) e 901 internadas em enfermarias. “Estamos com muitos pacientes internados em enfermarias. Muitos pacientes internados em UTI. [A covid-19, doença provocada pelo coronavírus] continua sendo uma doença extremamente grave. Por isso precisamos continuar com o apoio da população [para manter o isolamento] para diminuir o pico e aumentar o achatamento [da curva] para que isso implique menos nos serviços de saúde. Continuamos lidando com uma doença muito grave e ainda vamos ter o pico dela nas próximas semanas”, disse o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Para dar mais transparência a esses números, com mais informações sobre o número de internados, perfil dos casos e prevalência por idade e sexo, entre outros, o governo de São Paulo prometeu iniciar, a partir de amanhã (14), uma coletiva diária da Secretaria estadual da Saúde. As coletivas terão início sempre às 15h.

“É absolutamente importante que a sociedade conheça o número de leitos, o perfil dos pacientes que estão sendo internados, a prevalência por idade e sexo. São dados que são minuciosos, mas que precisam ser melhor passados para a população”, disse Uip.

Isolamento social

O governador de São Paulo, João Doria, voltou hoje a ressaltar a importância do isolamento social como medida para impedir a propagação do vírus no estado. O isolamento considerado ideal no estado é de 70%, mas na semana passada ele chegou ao seu nível mais baixo, 47%. Ontem (12) o nível de isolamento voltou a crescer, chegando a 59%, número elogiado pelo governador.

“Peço para que as pessoas continuem fazendo esse esforço de ficar em casa. Quanto maior for o isolamento, mais rapidamente sairemos dessa crise”.

Cidades

Em algumas cidades do estado, como em São Bernardo do Campos, Guarulhos, São José dos Campos, Osasco e Mogi das Cruzes, o isolamento social ultrapassou os 60%. “Juntos poderemos fazer melhor e salvar vidas”, disse o governador, elogiando os prefeitos dessas cidades.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também elogiou a população que têm ficado em casa durante a quarentena. “A gente teria um número até dez vezes maior [de casos] se a gente não tivesse tido essas medidas de isolamento social na cidade e no estado de São Paulo”, disse.

Ocupação de leitos

Segundo Bruno Covas, a capital paulista está com 56% dos seus leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) ocupados por causa do coronavírus. Ele também disse que, no caso das enfermarias – seja as de hospital municipal ou dos hospitais de campanha criados para tratar os casos de coronavírus – a ocupação de leitos já chega a 60%.

A cidade de São Paulo tem hoje 378 leitos de UTI, mas a intenção do prefeito é somar 933 até o final do mês. A cidade tem também 1.688 leitos de enfermaria, mas a prefeitura esperar criar mais 1.474 leitos.

Fonte: Agência Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre