Indenização de R$ 15 mil da Caixa: veja como consultar se você tem direito

Guia Muriaé no WhatsApp

No rastro de um dos maiores vazamentos de dados da história do Brasil, os beneficiários do antigo programa Auxílio Brasil agora têm a oportunidade de verificar se suas informações confidenciais foram expostas. A disponibilidade de uma plataforma de consulta para as vítimas do vazamento, anunciada na última segunda-feira pelo Sigilo, já registra a adesão de mais de 800 mil pessoas em menos de 24 horas.


A história desse incidente começou a tomar forma judicialmente em setembro, quando o juiz Marco Aurélio de Mello Castrianni, da 1ª Vara Cível Federal de São Paulo, determinou que a Caixa Econômica Federal, a União, o Dataprev e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD) pagassem uma indenização de R$ 15 mil para os cerca de 4 milhões de afetados.

A investigação teve início após uma reportagem explosiva do The Brazilian Report, em outubro de 2022, que revelou que correspondentes bancários exploraram informações de beneficiários do Auxílio Brasil para promover produtos e serviços financeiros, incluindo o crédito consignado, que foi estendido a esses beneficiários pelo ex-presidente Jair Bolsonaro.

Como Consultar Se Você Tem Direito à Indenização de R$ 15 mil?

Para verificar se você é elegível para a indenização ou se seus dados foram comprometidos, os beneficiários do Auxílio Brasil devem visitar o site do Sigilo e procurar a opção “Conferir se tenho direito”. Nesse processo, será necessário fornecer informações pessoais, como CPF, número de telefone, nome completo e endereço de e-mail.

Uma etapa fundamental no processo é a leitura e aceitação da Política de Privacidade e dos Termos de Uso do site. Isso é um requisito para avançar no processo de consulta.

Aqueles que desejam ficar atualizados sobre o andamento do caso podem se associar ao Sigilo. Como associado, você receberá informações sobre as atualizações do caso por e-mail, telefone ou WhatsApp.

O presidente do Sigilo, Victor Hugo Pereira Gonçalves, explicou: “O ponto de partida é manifestar interesse. Aconselhamos, embora não seja um requisito, que os beneficiários se associem ao Sigilo. Isso facilita o processo, pois a Justiça os reconhecerá como representados diretamente na ação movida pela entidade.”

É importante ressaltar que não há custos iniciais para participar da ação. No entanto, caso a ação judicial seja bem-sucedida, uma parte da indenização será destinada a cobrir os honorários dos especialistas jurídicos envolvidos. Este caso serve como um alerta sobre a importância da proteção de dados pessoais e da responsabilidade das instituições na segurança dessas informações. A busca por justiça continua, enquanto os afetados aguardam respostas sobre a exposição de suas informações confidenciais.

Fonte: Guia Muriaé

WhatsApp Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754
Seguir o Guia Muriaé no Google News
📲 Acompanhe o GUIA MURIAÉ - Facebook / Instagram / Telegram / Threads / TikTok / Twitter / YouTube / WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Guia Muriaé no WhatsApp
Botão Voltar ao topo