INVERNO: La Ninã persiste e provoca redução de chuvas no Sul e no Sudeste

Foto: Guia Muriaé
O inverno 2022 no Hemisfério Sul começa no próximo dia 21 de junho (terça-feira), às 06h14, e termina no dia 22 de setembro, às 22h04 (Horário de Brasília). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o fenômeno La Ninã deve persistir durante todo o inverno deste ano, com tendência de potencializar as chuvas nas regiões Norte e Nordeste e reduzir as chuvas no Sul e no Sudeste brasileiro.

Quem explica é o meteorologista do Inmet, Mozart Salvador: “Esse fenômeno tem como característica o resfriamento das águas do Oceano Pacífico e esse resfriamento persistente influencia no clima em todo o planeta. A exemplo do Brasil, há uma tendência de potencializar as chuvas no Norte e no Nordeste e diminuir as possibilidades de chuvas mais intensas no Sul e no Sudeste. E também é um fenômeno que contribui para a diminuição da temperatura média, principalmente nas regiões mais ao sul do Brasil: Sudeste e Sul”.

Segundo o Inmet, o inverno se caracteriza por uma menor incidência de radiação solar, além das incursões de massas de ar frio, vindas do sul do continente americano, que provocam queda acentuada da temperatura. Os valores médios ficam abaixo dos 22°C sobre a parte leste das regiões Sul e Sudeste do Brasil, o que pode provocar:

Também será comum a formação de nevoeiros e/ou névoa úmida nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com redução de visibilidade, em função das inversões térmicas no período da manhã.

O Inmet alerta que, com a redução das chuvas em grande parte do país nesta estação, há uma diminuição da umidade relativa do ar, o que favorece, consequentemente, o aumento da incidência de queimadas e de doenças respiratórias.

Inverno 2022 nas regiões do país

Região Norte

A previsão do Inmet para a Região Norte é de chuvas acima da média climatológica, principalmente sobre a faixa norte da região. No sul do Pará e do Tocantins, há uma tendência de chuvas próximas e abaixo da média.

A temperatura deve permanecer acima da média na região Norte. Mas o Inmet não descarta a ocorrência de eventuais episódios de friagem, devido à passagem de massas de ar frio continentais.

Região Nordeste

O Inmet prevê chuvas acima da média histórica para toda a faixa litorânea do Nordeste, em função do fenômeno La Ninã e ao padrão de águas mais aquecidas próximo à costa. No oeste da Bahia e no sul do Piauí e do Maranhão, as chuvas podem ser próximas da média.

A estimativa é que o inverno no Nordeste brasileiro terá o predomínio de temperaturas próximas e acima da média em grande parte da região.

Região Centro-Oeste

Na Região Centro-Oeste, a tendência é de diminuição da umidade relativa do ar nos próximos meses, com valores diários que podem ficar abaixo dos 30% e picos mínimos abaixo de 20%. A previsão indica chuvas dentro e abaixo da média, em grande parte da região, exceto em áreas pontuais do sudeste do Mato Grosso do Sul e noroeste do Mato Grosso, onde as chuvas poderão ser ligeiramente acima da média.

A temperatura também deve permanecer acima da média, devido a permanência de massas de ar seco e quente, principalmente nos meses de agosto e setembro. Em algumas localidades do leste do Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso, as temperaturas podem ficar ligeiramente abaixo dos valores climatológicos, em razão da passagem de massas de ar frio.

Região Sudeste

A previsão do Inmet para o inverno na região Sudeste indica chuvas próximas ou ligeiramente abaixo da média, mas não se descarta a possibilidade de chuvas próximas ao litoral da região, devido a passagem de frentes frias.

A temperatura deve permanecer acima da média em grande parte da região, com possibilidade de queda dos termômetros devido à entrada de massas de ar frio. Inclusive, há previsão de geadas em regiões de altitude elevada.

Região Sul

Segundo o Inmet, os meses de inverno na região Sul serão marcados por chuva abaixo da média, em razão do fenômeno La Ninã. No entanto, em áreas do oeste do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, bem como no extremo sul do estado gaúcho, as chuvas poderão ocorrer próximas ou ligeiramente acima da média.

A temperatura deve ficar próxima ou abaixo da média em grande parte da região Sul, devido à incursão de massas de ar de origem polar, principalmente nos meses de julho e agosto. Nesses meses, poderá haver geadas em algumas localidades, especialmente naquelas de maior altitude. Já no norte do Paraná, o Inmet prevê temperaturas acima da climatologia.

Fonte: Brasil 61

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo