Home / Notícias / Cidade / DEMSUR trabalha para diminuir perda de água tratada em Muriaé

DEMSUR trabalha para diminuir perda de água tratada em Muriaé

O Departamento de Saneamento Urbano de Muriaé (DEMSUR) iniciou no dia 18 de janeiro um trabalho de identificação e reparos de vazamentos não visíveis nas redes de distribuição de água da cidade.

De acordo com o Diretor de Águas e Esgoto do DEMSUR, Gustavo Goretti Rodrigues, os trabalhos vão diminuir a perda da água tratada que chega à população. Atualmente este valor está em 34,4% e a meta do departamento é chegar ao desperdício mínimo considerado aceitável de 20% de perdas. As estatísticas de Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ligado ao Ministério das Cidades e publicadas pela IBNET (International Benchmarking Network for Water and Sanitation Utilities) mostram que no Brasil a perda física da água potável é 39% da produção. Ou seja, de cada cem litros da água tratada, 39 litros não chegam à casa dos consumidores.

As pesquisas são realizadas utilizando um aparelho chamado geofone, um instrumento que serve para identificar vazamentos nas redes de abastecimento. Eles funcionam como uma escuta, mostrando onde estão os escapes hidráulicos. Todos os dias, dois funcionários do DEMSUR, Mauro Quintão e José Augusto Pina, saem às 22h, equipados com os geofones à procura dos vazamentos não visíveis pelas ruas da cidade e seguem até às 6h. Cerca de 30% da cidade já foi percorrida por eles, mas o trabalho é cíclico, quando terminarem de fazer a varredura em todo município eles reiniciam a pesquisa.




Até agora foram encontrados 13 vazamentos, todos já corrigidos, mas com a continuidade das pesquisas outros devem ser descobertos e a rede recuperada. “Apesar de pequenos, esses vazamentos de fluxo contínuo, se avaliados em conjunto, somavam uma grande perda no volume de água que poderia ser entregue à população, e, uma vez sanados, consistem em grande economia para o Município”, avalia Gustavo Goretti. Ele também explica que esses vazamentos não visíveis, ocasionamente, são responsáveis pela falta de água em algumas regiões, mas antes, não eram pesquisados. “Sempre tivemos essa necessidade, mas a pesquisa utilizando o geofone só era realizada pelo DEMSUR quando acontecia alguma reclamação de falta de água na cidade, e mesmo assim, ficava restrito à região do problema”, complementa.

O DEMSUR informa que os dois funcionários trabalham uniformizados, no período de 22h às 6h, e não estão autorizados a solicitar entrada em propriedades particulares.

Fonte: DEMSUR





Confira também

Polícia Civil retoma provas de legislação para CNH nas UAIs

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) retomou nesta quarta-feira (1/7), em parceria com a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Experimentoe o Novo Livre