Home / Notícias / Cidade / Lançamento do livro Muriaé Migrante do professor José Torres

Lançamento do livro Muriaé Migrante do professor José Torres

Lançamento do livro Muriaé Migrante do professor José Torres

Será lançado no próximo dia 11 de Maio, na Escola Estadual Professor Orlando de Lima Faria (Estadual), no bairro São Francisco, às 20 horas, o livro “Muriaé Migrante”, de autoria do professor muriaeense José Torres, livro este elaborado em muitos anos de estudo e pesquisa.




O livro “Muriaé Migrante” traz informações a respeito das inúmeras famílias que compõem e que compuseram a história da sociedade muriaeense e da região.

Release do livro:

Nosso trabalho é centrado, principalmente, nos migrantes que por aqui chegaram a partir dos anos de 1850 e seus descendentes, pois esses sim foram os grandes construtores de nossa Muriaé. A maior parte deles não recebeu sequer um palmo de terra e nem se beneficiou do poder constituído, tiveram que desbravar o sertão, as matas e roçar os pastos para produzirem seus próprios alimentos e constituir futuras riquezas. A esses heróis anônimos, gente desconhecida dos livros e dos salões etiquetados a quem dedicamos nosso trabalho; grande parte dessa gente que cruzou o Atlântico, na incerteza de encontrar um lugar seguro, mas na confiança de sua própria energia e disposição, eram italianos, portugueses, espanhóis, sírio-libaneses, belgas, alemães, ingleses, e milhares de negros africanos que ajudaram na construção dessa maravilhosa terra.

Nosso trabalho começa já na década de 1820 e se estende com documentos a partir da aprovação da Lei da Terra em 1850, quando as propriedades começavam a mudar de mãos. Centenas de famílias chegavam à Muriaé, adquirindo propriedades agrícolas para o plantio de café. A cidade possuía apenas uma rua (Direita) que ia da atual Igreja do Rosário até a Matriz São Paulo; as propriedades mais importantes e valiosas se encontravam em regiões próximas à cidade tais como Jacarezinho, Gameleira, Rio Preto, São Bento, Ribeirão São Paulo, Córrego da Armação, Barra Alegre, Divisório, além das que se situavam próximas à Cachoeira
Alegre, Patrocínio do Muriaé, São Manoel, Santa Rita do Glória e Nossa Senhora do Glória. As pioneiras famílias do município aqui chegaram e criaram raízes tais como os Alves Araújo no Divisório; os Lomeu Braga no Jacarezinho; os Hastenreiter no Ribeirão São Paulo e Gameleira; os Rodrigues (Floriano) no Rio Preto e Divisório; os Furtado Pinto no Moinho Velho; os Rosado no São Bento; os Miranda, Pires e Azevedo em São Sebastião da Cachoeira Alegre; os Espírito Santo na Prata e Cachoeira Alegre. Na cidade, a Rua da Direita foi o local preferido pelos que preferiram a zona urbana onde os novos ricos adquiriam terrenos e casas residenciais e comerciais.

A década de 1850 – gênese da nossa Muriaé – migrantes das divisas de Minas Gerais e Rio de Janeiro

A década de 1860 – movimentação de propriedades e escravos e a chegada de um grande número de migrantes das divisas do Rio de Janeiro e antigas áreas de mineração.

1870 – As propriedades se diversificam e surgem os primeiros grandes fazendeiros e comerciantes…

Leia muito mais no livro Muriaé Migrante!

Sobre o autor

José Torres é licenciado em Geografia, História, Filosofia e Sociologia. Atua como professor de História e Geografia há mais de 34 anos

Pesquisador, historiador e autor do livro “Muriaé Migrante” – migração e economia na região.

Autor do I Simpósio sobre Socialismo e Juventude.

Atuou como mediador em palestras e conferencias sobre a coluna “Prestes – Diretas Já – Constituinte Livre e Soberana”.

Confira também

BH For abre vaga de emprego para Muriaé

O Grupo Roma, que atua no varejo de veículos em Minas Gerais e Rio de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *