Muriaé poderá reabrir cinema, parques e boates; bares poderão ter música ao vivo

As novas deliberações do programa “Minas Consciente”, do Governo de Minas, inserem a cidade de Muriaé na Onda Verde, que é a mais flexível quanto ao funcionamento dos estabelecimentos comerciais durante a pandemia.

A decisão, divulgada na tarde desta quinta-feira (3), contém orientações válidas para o período entre 05 a 11 de setembro. O Governo de Minas afirma que, mesmo diante da adesão do município, caberá ao prefeito optar por qual recomendação seguir.

Após a passar para a Onda Amarela na última semana, que permitiu a reabertura de clubes, academias e agências de viagem, o município de Muriaé agora poderá reabrir quase todos os estabelecimentos.

A Onda Verde inclui a reabertura de:

– Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo
– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos
– Parques, zoológicos e jardins
– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê
– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca
– Bares com entretenimento (shows e espetáculos)
– Serviços de colocação de piercings e tatuagens

A Prefeitura de Muriaé ainda não se pronunciou sobre possíveis mudanças no funcionamento dos estabelecimentos na cidade.

Avanço criterioso

Romeu Zema destacou que o grupo foi criterioso para permitir o avanço e que a saúde dos mineiros continua sendo prioridade em todas as decisões.

“Estamos muito satisfeitos porque, pela primeira vez, uma macrorregião vai ser incluída na onda verde, que já permite o retorno de quase todas as atividades, desde que seguidos os protocolos de segurança. Vale lembrar que, para dar esse passo, é necessário que a região esteja em uma situação segura, com casos sob controle há pelo menos quatro semanas. E a região Norte cumpriu esse requisito”, disse.

As mudanças definidas pelo Comitê passam a valer neste sábado (5/9), após a publicação no Diário Oficial.

Pós-graduação

A partir deste sábado (5), os cursos de pós-graduação Stricto sensu (mestrado e doutorado) e Lato sensu (especialização) estão autorizados a retomarem as atividades na onda amarela do plano Minas Consciente. A decisão foi tomada pelo Grupo Executivo Covid-19 na última terça-feira (1/9). Foram observados a capacidade de adaptação do setor, além de uma tendência a pouca aglomeração e à natureza esporádica das aulas presenciais.

Municípios

Até esta quarta-feira, mais de 70% dos municípios mineiros (600) aderiram ao plano Minas Consciente, impactando cerca de 14 milhões de pessoas.

Entre as 732 cidades com menos de 30 mil habitantes, 445 apresentaram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Assim, elas estão autorizadas a avançar automaticamente para a onda amarela do plano, independentemente da situação das macro ou microrregiões nas quais estão inseridas.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo