Plano de Mobilidade Urbana começa a ser elaborado este mês em Muriaé

A empresa TC Urbes, de São Paulo, foi a vencedora da licitação para elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Muriaé. A empresa venceu a licitação ao ofertar o valor de R$ 245 mil.

Bastante conceituada e com muita experiência na área – já tendo realizado Planos de Mobilidades para as cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Paranaguá (PR), Cabuçu de Cima (distrito de Osasco-SP), Sarandi (PR), Rio Branco (AC), São José dos Campos (SP), entre outros -, a TC Urbes terá o desafio de elaborar um Plano de Mobilidade Urbana para Muriaé, buscando a universalização da mobilidade e acessibilidade, tornando mais homogênea a acessibilidade em toda a área urbanizada da cidade. O Plano de Mobilidade Urbana tem como objetivo dar prioridade, conforto e segurança aos pedestres em toda a cidade, tornar a cidade ciclável, diminuir a necessidade e o número de viagens de automóveis, dinamizar o centro, diminuir as emissões de CO₂.

Durante coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (4), representantes da empresa deram detalhes de como será feito o trabalho. “O Plano de Mobilidade objetiva a integração entre os diferentes modos de transporte e a melhoria da acessibilidade e mobilidade das pessoas e cargas no território do município”, disse Ricardo Corrêa, sócio-fundador da TC Urbes. “Iremos buscar entender a cidade junto com a equipe da prefeitura e contando com a participação popular. Vamos planejar não a solução dos problemas, mas sim a cidade que a prefeitura e a população deseja para o futuro”, afirmou. “Nós trabalhamos com um diagnostico qualitativo e não quantitativo. Iremos contar com a participação popular, através de entrevistas nas ruas e questionários na Internet”, concluiu.

O trabalho da TC Urbes vai identificar problemas e apontará o caminho para melhorias, em etapas, a curto, médio e longo prazo. “Nossa proposta não é apenas atender os problemas nítidos da cidade, mas também os desejos que as pessoas talvez nem saiba que tenham ou caminhos que não são percorridos, por exemplo, pelo fato de faltarem árvores na cidade pode fazer com que as pessoas evitem andar a pé”, disse Fernanda Sugimoto, arquiteta e urbanista da empresa.

O Plano Municipal de Mobilidade Urbana irá começar a ser elaborado nos próximos dias, com um diagnóstico. Uma vez tendo entendido o problema, será elaborado um Plano Diretor de Mobilidade Urbana. Por fim, a empresa irá fazer um prognóstico para os próximos 20 anos.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo