Após dois anos sem reajuste, passagem de ônibus terá aumento em Muriaé



O prefeito de Muriaé, Grego, rejeitou o aumento de 12% no valor das tarifas de ônibus na cidade.

(Correção: inicialmente foi informado erroneamente que a Viação União havia se comprometido a oferecer ônibus com ar condicionado. A informação foi retificado após comunicação da Prefeitura de Muriaé)

O percentual havia sido aprovado na última semana pelo Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) – órgão que conta com representantes de diversos setores da sociedade e não é pertencente à Prefeitura – mas foi vetado por meio de decreto. Assim, o documento autoriza que o reajuste seja de 10% (ou R$0,25) no valor do bilhete, que passa a custar R$2,75 a partir do próximo domingo (22).




Para promover a atualização do preço, foram feitas análises sobre as planilhas de custos apresentadas pela empresa prestadora do serviço na cidade, bem como sobre o resultado da reunião do Comutran. “Entendemos a necessidade da empresa de modificar o valor da tarifa, já que os custos com manutenção, combustível e outros fatores subiram nos últimos anos. Mas temos que pensar em primeiro lugar nos interesses dos muriaeenses, e entendemos que um reajuste superior a 25 centavos seria inadmissível em um momento de crise como este que estamos atravessando no país atualmente”, destaca o prefeito Grego.

O índice 10% que foi autorizado é cerca de três vezes mais baixo do que a pedida inicial feita pela Viação União. Em virtude de estar há dois anos sem atualização (a última modificação entrou em vigor dia 11 de abril de 2016), a empresa solicitou, a princípio, um aumento de 28% – percentual que faria o valor da passagem subir de R$2,50 para R$3,20. O número também é menor que a variação do diesel no mesmo período, que foi de 13,6%. De acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, o preço médio do combustível na cidade passou de R$3,09 para R$3,51 nos últimos 24 meses.

Fonte: PMM

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.