Home / Notícias / Cidade / Vendas no setor têxtil de Muriaé caem cerca de 30% em 2012, segundo lojistas

Vendas no setor têxtil de Muriaé caem cerca de 30% em 2012, segundo lojistas

Vendas do setor têxtil de Muriaé segue caindo

Um diagnóstico vai ajudar empresários do mercado têxtil de Muriaé. O estudo aponta alternativas para aumentar as vendas do setor, que estão em queda.




O setor de confecções é a principal atividade econômica da cidade, que conta com 500 empresas geradoras de milhares de empregos. Contudo, o segmento enfrenta uma das piores crises dos últimos anos em função da queda nas vendas.

Em um shopping do Centro de Muriaé, é possível encontrar lojas vazias e empresários preocupados. Na confecção da empresária Lilian Salles, a queda chegou a 45%. Segundo os lojistas, desde a enchente no início de 2012 as vendas no setor de confecções caíram em média 30%. Uma das saídas encontradas foi a elaboração de um diagnóstico de mercado.

Técnicos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) conversam com os empresários e identificam os problemas. A solução, segundo eles, é o treinamento de funcionários e investimento em divulgação.

Fonte: Mega Minas

Confira também

Hospital do Câncer de Muriaé abre vagas de estágio e emprego

Além da vaga de emprego divulgada ontem, o Hospital do Câncer de Muriaé da Fundação …

2 comentários

  1. Vardiero Carvalho

    Qual política pública foi implementada em Muriaé para diversificar sua produção industrial e até tecnológica? Nenhuma. Com estímulos para urbanização e desestímulos ao homem do campo, onde falta tudo, inclusive segurança, Muriaé vem repetindo o ‘modelo desenvolvimentista’ da década de 1950. Só que já estamos em 2012.

  2. JOSE ANACLETO DE FARIA

    No que se refere ao Setor de Confecções, pergunta-se:
    a) por que, recentemente (em 06.06.12), a Prefeitura de Muriaé extinguiu o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do SETOR DE CONFECÇÕES DE MURIAÉ – CONDESSC, órgão PÚBLICO, criado pela Lei nº 2.854, de 10.10.03, substituída pela Lei nº 3.274, de 06.06.06?
    b) por que o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Social e CULTURAL DE MURIAÉ E REGIÃO – CONDESC, associação PRIVADA, criado em 06.10.03, continua funcionando no Prédio CDMODA?
    c) por que, em 25.03.11, o CONDESC – associação PRIVADA assumiu funções do CONDESSC – órgão PÚBLICO, sem aprovação da Câmara Municipal?
    d) o CDMODA é apenas o prédio CDMODA ou existe o Conselho da Moda de Muriaé e Região, conforme previsto no art. 4º da Lei nº 3.274, de 06.06.06? Quais são os dirigentes do CDMODA?
    e) por que ninguém se manifestou sobre a EXTINÇÃO do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do SETOR DE CONFECÇÕES DE MURIAÉ (órgão PÚBLICO), ocorrido em 06.06.12 (Lei nº 4.272, alterada pela Lei nº 4.312, de 07.08.12), considerando a importância do setor de confecções para Muriaé e Região, que movimenta aproximadamente R$ 230 milhões por ano, através de 550 empresas e 10 mil profissionais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *