Escolas de Muriaé são autorizadas para retomada presencial das aulas

A partir de segunda-feira (5/7), mais escolas da rede pública estadual passam a ter atividades em modo presencial. Com a liberação do Comitê Extraórdinário Covid-19, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) autorizou a retomada nos municípios localizados em onda vermelha do plano Minas Consciente. Anteriormente, estavam liberadas apenas as escolas localizadas nas ondas amarela e verde.

O novo passo só foi possível graças à melhoria dos índices epidemiológicos e do acompanhamento das primeiras unidades de ensino que reabriram e não foram registrados casos de contaminação, reforçando, assim, a segurança dos protocolos e do checklist de preparação para o recebimento de professores e alunos e a boa aceitação da comunidade escolar como um todo. Serão 1.123 escolas nesta nova etapa da retomada presencial na rede estadual de ensino.

Com as novas regras, a partir de segunda-feira (5/7) começa o acolhimento de professores em 543 escolas de 132 municípios que estão em onda vermelha, e nos quais não há impedimento por parte das prefeituras. Nesses locais, fica autorizado o retorno das atividades nos anos iniciais do ensino fundamental – 1º ao 5º ano. O acolhimento dos alunos será a partir de 12/7. No caso em que, mesmo na onda vermelha, a cidade esteja classificada como Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, a volta não ocorrerá. Atualmente, apenas a macrorregião Leste do Sul se enquadra nesta indicação do Minas Consciente.

Nos locais em que a retomada dos anos iniciais do ensino fundamental já ocorreu, pois já estavam nas ondas amarela ou verde, começam a ser recebidos, em 5/7, também os professores do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio. Já os alunos desses anos de escolaridade chegam em 12/7. Os anos iniciais que já fizeram a retomada seguem com a mesma dinâmica que vinha sendo adotada. Nesta situação estão 157 escolas, em 27 municípios.

Outro cenário é dos municípios que estavam em onda vermelha, antes desta alteração, e que, portanto, ainda não fizeram a retomada, mas que agora evoluíram para as ondas amarela ou verde. O total de 423 escolas de 107 municípios estão nessa situação. Nesses casos, as unidades de ensino ficam autorizadas a começar o acolhimento dos anos iniciais e do 9º ano do ensino fundamental, e também do 3º ano do ensino médio. Sempre começando com o recebimento dos professores e, na semana seguinte, a partir de 12 de julho, dos alunos.

Vale sempre lembrar que o retorno das escolas da rede estadual de Minas é seguro, gradual, híbrido, facultativo e foi planejado, com todo o cuidado, para garantir o cumprimento dos protocolos sanitários e transmitir a segurança e confiança necessárias a alunos, funcionários, pais e responsáveis.

Importante destacar, ainda, que a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais traz total transparência no processo. Assim, sempre que alunos, pais e/ou responsáveis precisem verificar se as escolas estão com as atividades presenciais autorizadas, basta acessar o site da pasta: www.educacao.mg.gov.br.

Na aba destinada à retomada, a listagem de municípios e unidades de ensino estarão atualizadas. Nas situações em que a prefeitura municipal apresenta algum decreto impeditivo para o retorno das atividades, a retomada também não é feita até que haja autorização do órgão municipal.

Atenção aos comunicados feitos pelas escolas também é importante e, se permanecer a dúvida, a recomendação é fazer contato com o gestor da escola.

Em Muriaé, foi autorizado o retorno as aulas nas escolas Capitão Roberto José Ferreira, Columba Teixeira e Silva, Coronel Francisco Gomes Campos, Walter Vasconcelos, João Alves Bittencourt Sobrinho, Julieta de Oliveira Macedo, Maria Antônia Muglia, Maria Augusta Silva Araujo, Padre Maximino Benassati, Pedro Vicente de Freitas, Silveira Brum e Temistocles Eutrópio.

Clique aqui e confira a listagem completa.

Fonte: Agência Minas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo