Home / Notícias / Governo / Assembleia de Minas debate fechamento de unidades do Sesc em Muriaé, JF e Santos Dumont

Assembleia de Minas debate fechamento de unidades do Sesc em Muriaé, JF e Santos Dumont

Foto: Guia Muriaé
Nesta quarta-feira (4), a Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Crack e Outras Drogas realizará um audiência pública para discutir o fechamento das três unidades do Serviço Social do Comércio (Sesc) na Zona da Mata. A reunião acontecerá no Auditório SE da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a partir das 10 horas.

O requerimento para realização da audiência pública é de autoria da presidenta da comissão, deputada Delegada Sheila (PSL). Em seu requerimento, ela ressalta o impacto social causado pelo fechamento das unidades do Sesc nos municípios de Juiz de Fora, Santos Dumont e Muriaé, todos na Zona da Mata.

“A audiência pública é essencial, tendo em vista a importância dos serviços prestados pela instituição para a população e a economia local. Uma solução deve ser encontrada para que os moradores e os funcionários não sejam prejudicados”, defendeu a deputada. Ela ressalta ainda que a região vive um momento de incertezas e pode sofrer com o corte de gastos.




O Sesc é uma instituição privada, corporativa, que integra o chamado “Sistema S”, junto com outras oito organizações similares. Essas instituições estão previstas na Constituição, cada uma voltada para uma área: indústria, comércio, agronegócio ou cooperativismo. Apesar de privadas, todas recebem recursos públicos, provenientes de contribuições fiscais das empresas que são repassadas às entidades patronais.

O Sesc é mantido com recursos da área de comércio de bens, serviços e turismo. A instituição oferece serviços de educação, alimentação, odontologia, educação em saúde, assistência médica, biblioteca, apresentações culturais, esportes, turismo social, ações comunitárias, entre outros.

Em diversas ocasiões, o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou o desempenho das instituições do “Sistema S” e defendeu cortes nos repasses públicos a essas entidades. No dia 5 de abril de 2019, o ministro acusou essas instituições de utilizarem recursos para financiar campanhas políticas.




Entre os convidados a participar da audiência pública desta quarta, já confirmou participação, entre outros, o presidente do Sindicato do Comércio de Juiz de Fora, Emérson Beloti de Souza.

Fonte: ALMG




Confira também

Câmara de Muriaé reúne lideranças para discutir o Plano Diretor

Foi realizada no plenário da Câmara de Muriaé, na noite dessa quinta (12), uma reunião …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *