Grego defende reajuste do IPTU e garante que recursos serão aplicados de forma correta

Na terça-feira (19), os vereadores aprovaram um projeto de lei de autoria da Prefeitura Municipal que aumenta o valor do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). O aumento no IPTU irá valer a partir do próximo ano.

O reajuste que sempre era realizado com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), desta vez será acrescido por uma atualização da planta de valores genéricos e a tabela de preços de construção do município, que não era atualizada desde 2005.

A notícia da aprovação do projeto de lei causou indignação em grande parte da população. “Vereadores não esqueceremos de vocês”, disse uma moradora. “Mas gente, já é caro demais (o IPTU)… Misericórdia!”, falou outra.

Apenas dois vereadores votaram contra a proposta de reajuste: Jair Abreu (PT) e Miriam Facchini (PSDB). O Sargento Joel (PMDB) não compareceu a sessão e o presidente Carlos Delfim (PSDB) é impedido de votar por uma regra do Regimento Interno da Casa.

Em nota, o prefeito de Muriaé defendeu o reajuste. Confira na íntegra:

O aumento do IPTU é sempre pelo INPC, ou seja, este ano foi de 6,8%. O que foi alterado refere-se a planta de valorização dos imóveis em Muriaé. A última revisão aconteceu em 2005, ou seja, há 12 anos atrás. Será que o preço dos imóveis são os mesmos de 12 anos atrás? Alguém em Muriaé tem imóvel para vender com preços iguais aos de 12, 10 ou 5 anos atrás? Felizmente, os imóveis em Muriaé valorizaram muito, mas independente do índice da revisão aprovada, tanto o poder executivo quanto o poder legislativo, tiveram a preocupação de definir valores bem abaixo dos valores de mercado.

Mesmo com esta revisão, a média de valores desta tabela será de aproximadamente 30% dos valores reais aplicados no mercado imobiliário. Exemplo: um imóvel que, atualmente, vale R$ 100.000,00 terá o IPTU calculado como se o imóvel valesse apenas R$ 30.000,00 ou seja, 30% do valor de mercado. Com o respeito que tenho por você, pergunto-lhe onde está o absurdo? O dinheiro que paga o IPTU é o mesmo que paga as obras em nossa cidade.

Como cidadão, não me importo de pagar os impostos, apenas exijo que eles sejam aplicados com honestidade e retidão. O IPTU continuará sendo reajustado anualmente pelo INPC, que, pelas projeções, será abaixo do índice de 6,8% aplicado neste ano de 2017.

Continuarei trabalhando, incansavelmente, para que os recursos recebidos pela prefeitura sejam aplicados de maneira honesta. Jamais farei parte de qualquer esquema de desvio de dinheiro ou de corrupção.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo