Câmara de Muriaé divulga nota após buscas e apreensões e prisão de vereador

Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, dia 12 de novembro, o Diretor Geral e o Diretor Jurídico da Câmara Municipal de Muriaé, respectivamente Genir Carneiro da Rocha e Dr. Cláudio Afonso dos Santos Carneiro, tomaram conhecimento de que a Justiça havia determinado uma ação de busca e apreensão APENAS nos gabinetes de alguns vereadores.

Visando contribuir com o bom cumprimento da ordem judicial expedida, a Direção da Casa imediatamente se colocou à disposição das autoridades e seus agentes e acompanhou toda a ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Regional da Zona da Mata desde o início até o fim.

A Câmara Municipal de Muriaé se coloca à disposição das autoridades e seus agentes para todo e qualquer esclarecimento que se fizer necessário.

A operação terminou com o cumprimento de um mandado de prisão preventiva, em desfavor de um vereador em exercício na Câmara de Muriaé. Não foram dados detalhes do preso e circunstâncais da prisão.

Além disso, foram cumpridos outros 39 mandados de busca e apreensão, sendo 1 em Cataguases, Viçosa e Visconde do Rio Branco; 2 em Divino e o restante em Muriaé.

Foram apreendidos diversos materiais eletrônicos, entre celulares e computadores, e documentos. A quantidade exata não foi informada.

A operação “Catarse”, deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), apura mais de R$ 12 milhões de danos ao patrimônio público em Muriaé.

A operação apura crimes de corrupção passiva, concussão, peculato, fraude à licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Fonte: Guia Muriaé, com informações da CMM e G1


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo