Mulher cai em ‘Golpe do Pix’ em Muriaé; saiba como se proteger

Uma mulher de 55 anos foi mais uma vítima do golpe do pix em Muriaé. Ela transferiu R$ 700 pensando ser o filho que estava pedindo.

Segundo informações da Polícia Militar, a vítima recebeu uma mensagem por WhatsApp de alguém se passando por seu filho. O golpista solicitou um pix de R$ 830 e a mulher transferiu a quantia de R$ 700.

Ela só percebeu o golpe quando o golpista pediu mais R$ 400. Foi quando a vítima fez contato com seu filho, que negou ter pedido dinheiro.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Saiba como se proteger

O PROCON informa que o consumidor que tenha sido vítima de golpe ou fraude, pode requerer a devolução do PIX. A função já está disponível e deve trazer maior agilidade na devolução dos valores. Anteriormente havia a necessidade de instauração de procedimentos administrativos bilaterais que dificultavam a devolução das quantias.

“Essa possibilidade de diminuir os prejuízos dos consumidores em caso de fraude e golpes, entretanto, o consumidor deve ficar atento e comunicar seu banco imediatamente, para que seja possível realizar o estorno do valor”, orienta Luana Esteche, que trabalha no PROCON.

No caso de transferências equivocadas, os recursos poderão ser devolvidos pelo usuário recebedor com a função que já existia anteriormente.

Quem receber os recursos indevidamente, seja por fraude ou falhas operacionais, terá de ser notificado do débito em conta e a transação deverá constar no extrato de movimentações.

Além disso, as instituições financeiras devem oferecer aos clientes a possibilidade de escolher limites de transação diferentes para o dia e para a noite. Essa decisão foi tomada porque a maioria dos crimes, como sequestros-relâmpago, acontecem no período noturno.

GOLPES

Apesar de ser uma funcionalidade prática e bastante popular entre os consumidores, o pix tem sido utilizado como meio auxiliar na prática de crimes, como o sequestro relâmpago e clonagem do whatsapp.

Esse crime acontece quando clonam o número de whatsapp, através de um arquivo de vírus e começam a mandar mensagens para seus contatos, solicitando transferências em dinheiro. “Assim, antes de fazer qualquer transferência ligue para a pessoa e confirme a informação”, orienta Luana.

Em razão disso, o Procon reafirma os cuidados que devem ser tomados para que não caiam nesses golpes:

– atenção redobrada ao fornecer seus dados, senhas pessoais ou códigos;
– não acredite em ofertas de prêmios e dinheiros que tenham link para clicar;
– não compartilhe links que não tenha conhecimento de sua veracidade ou se a fonte é segura e confiável;
– baixe aplicativos apenas de lojas oficiais;
– não transfira dinheiro sem antes falar com o titular da conta;
– Utilize sempre antivírus tanto no computador quanto no smartphone.
– verifique seus extratos bancários com regularidade.

Saiba como solicitar a devolução:

– caso tenha caído em um golpe, realize imediatamente o boletim de ocorrência e informe sua agências bancária onde a mesma deverá iniciar a tratativa junto ao banco do usuário pagador.

Fonte: Guia Muriaé

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo