Home / Notícias / Policiais / Policia Civil divulga balanço de ações do último ano na região

Policia Civil divulga balanço de ações do último ano na região


Nesta segunda-feira (15), a Polícia Civil de Minas Gerais divulgou, em Juiz de Fora, um balanço com número de operações, prisões e apreensões realizadas no ano de 2017 no âmbito do 4º Departamento de Polícia Civil de Juiz de Fora (4º DEPPC). A unidade abrange as Delegacias Regionais de Juiz de Fora, Ubá, Leopoldina, Muriaé e Viçosa, bem como suas Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs). O Departamento responde por 86 municípios da Zona da Mata mineira.

Conforme informações do Chefe do 4º Departamento, Delegado-Geral Carlos Roberto da Silveira Costa, os policiais civis têm se empenhado cada vez mais no combate aos crimes e na elucidação dos casos. De janeiro de 2017 até dezembro do mesmo ano, foram realizadas mais de 380 operações na área do Departamento, resultando em 2.181 pessoas presas ou apreendidas registradas pela Polícia Civil nos Eventos de Defesa Social no âmbito do 4º DEPPC. Entre as prisões efetuadas, houve um aumento de 28% no ano de 2017 em relação ao ano de 2016 – que foram 1.703.




Segundo ele, as Delegacias de Polícia Civil do 4º Departamento, incluindo os cinco plantões regionalizados, instauraram no ano passado 30.574 procedimentos de Polícia Judiciária, entre eles, autos de apreensão e prisão em flagrante, TCO’s, inquéritos por portarias, entre outros. Já a quantidade de apreensões de drogas efetuadas pela Polícia Civil descritas nos Eventos de Defesa Social registrados nas cidades subordinadas ao 4º DEPPC foi de 487. “53% de aumento em relação à quantidade de apreensões de 2016 – que foram 318”, enfatizou.

O Delegado ainda comentou sobre a quantidade de armas de fogo apreendidas pela Polícia Civil descritas nos Eventos de Defesa Social registrados na área, que foram 74, bem como a quantidade de veículos apreendidos, um total de 269. “Crescimento de 37% das apreensões efetuadas pela Polícia Civil em relação ao ano de 2016, com 196 apreensões”, explicou.

De acordo com a Delegada Regional de Juiz de Fora, Patrícia Ribeiro de Souza Oliveira, só as ações da 1ª Delegacia Regional de Juiz de Fora culminaram em 527 pessoas presas ou apreendidas registradas nos Eventos de Defesa Social pela Polícia Civil na área da 1ª DRPC. A unidade responde administrativamente por 18 Delegacias, sendo que 11 delas funcionam em Juiz de Fora, e as demais estão em São João Nepomuceno, Bicas, Rio Novo, Matias Barbosa, Rio Preto, Lima Duarte e Mar de Espanha. A Delegacia Regional também possui os seguintes Núcleos: de Atendimento ao Idoso e de Atendimento às Ocorrências de Maus-Tratos a Animais.

Segundo ela, entre esses resultados, está a maior apreensão de drogas sintéticas da história de Juiz de Fora, que foi realizada no dia 9 de fevereiro de 2017, com apreensão de 22 mil pontos de LSD, 3.500 comprimidos de ecstasy e 1,6 quilos do princípio ativo desta droga, conhecido como “MD”. Ela também destacou outros trabalhos realizados pela 1ª DRPC e a participação dos policiais civis em cursos de capacitação, entre eles, o curso de Treinamento de Operador de Pistola. 40 e Fuzil, ocorrido em novembro. O curso contou com a participação de mais de 40 policiais civis do 4º Departamento de Polícia Civil de Juiz de Fora.

A Delegada também informou sobre a atuação das Delegacias Especializadas, entre elas, da Delegacia Especializada de Antidrogas (DEA), que realizou ações que culminaram em 150 pessoas presas e apreendidas no ano passado. Além do trabalho desenvolvido pelas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM) e de Homicídios (DEH) -que alcançou o índice de apuração de 82,5%). “Foram 44 mandados de prisões cumpridos pela Delegacia Especializada de Homicídios e 11 menores apreendidos”, disse, ressaltando a relevância dos serviços prestados pela DEAM, contribuindo para o aumento de denúncias de mulheres vítimas de violência doméstica.

A Delegacia Especializada de Repressão a Roubos (DERR) também desencadeou 12 operações policiais, que resultaram em 46 pessoas presas e apreendidas. Já sobre os Núcleos, a autoridade policial explicou que “houve uma demanda de denúncia muito maior em 2017 em relação ao Núcleo de Atendimento às Ocorrências de Maus-Tratos a Animais. Em 2016 foram 240 de denúncias, já em 2017, 335. Atribuímos isso à efetividade do trabalho. As pessoas fazem as denúncias ou mesmo visitam a Delegacia e os policiais vão até o local, fazem a verificação – se precisar é chamada a perícia – e esse procedimento é encaminhado à Justiça”, explicou, complementando que no Núcleo de Atendimento ao Idoso foram efetuados 1053 atendimentos e cerca de 258 mediações.

Ações de destaque em todo o Departamento

O Chefe do 4º Departamento, Delegado-Geral Carlos Roberto da Silveira, também falou sobre algumas operações deflagradas na área do 4º Departamento, entre janeiro de 2017 a dezembro do mesmo ano, nas outras Delegacias Regionais. Entre elas, na operação “Abate Legal”, realizada pela 2ª Delegacia Regional de Ubá, que ocorreu no final de maio e início de junho, visando a coibir o abate de animais e a comercialização clandestina de carne bovina e suína na região, foram aprendidas quase quatro toneladas de carnes. O resultado também compreende a condução de oito pessoas até a Delegacia e a apreensão de mais 40 cabeças de gado e duas câmeras frias lacradas.

Na 3ª Delegacia Regional de Leopoldina, ainda durante esse período, em agosto, policiais civis deflagraram a operação “Vera”, com a finalidade de coibir o tráfico em Além Paraíba. E resultado foi a prisão de 14 pessoas e a apreensão de sete automóveis, quatro motocicletas, 3,5 quilos de cocaína, cinco quilos de maconha e R$9.600. Anteriormente, durante as investigações, foram identificadas mais de 20 pessoas ligadas ao tráfico de drogas. Uma equipe de investigadores também conseguiu realizar prisões em flagrante mediante informações levantadas pelo Setor de Inteligência da unidade policial e vinculou os flagrantes aos alvos que posteriormente seriam presos na referida Operação.

Já a 4ª Delegacia Regional de Muriaé também desencadeou várias ações, como a denominada “Juízo Final”, deflagrada no dia 11 de outubro, com a finalidade de desarticular organizações criminosas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas e com homicídios. A ação contou com mais de 90 agentes de polícia, 30 viaturas, e teve o apoio do helicóptero “Carcará”, pertencente à Polícia Civil. Foram cumpridos 24 mandados de prisão e 18 de busca domiciliar e apreendidos oito veículos e seis motocicletas. Entre esses veículos, foram apreendidos vários carros de luxo, entre eles, um veículo BMW, avaliado em mais de R$ 100 mil que, segundo as investigações, foram adquiridos com produto do tráfico de drogas.

Além de todos esses resultados, no dia 15 de setembro, também foi realizada a operação “Efeito Colateral”, pela 5ª Delegacia Regional de Viçosa, com o cumprimento de 13 mandados de prisão e 22 mandados de busca e apreensão e lavrados quatro autos de prisão em flagrante delito, sendo três pelo crime de tráfico e um pelo crime de receptação. Em virtude da operação também foram apreendidos 10 aparelhos celulares, duas balanças de precisão, maconha, cocaína, 16 folhas de cheques, entre outros materiais.

Segundo o Chefe do 4º Departamento, esses resultados só foram possíveis devido ao apoio da Chefia da Polícia Civil de Minas Gerais e à dedicação, empenho, comprometimento, profissionalismo e competência dos policiais civis. “Iremos realizar em breve reunião com os delegados regionais das cinco delegacias visando traçar novos objetivos para 2018, com a finalidade de aumentarmos, ainda mais, os números desses resultados”, concluiu.

Fonte: PCMG

Confira também

Dupla de moto assalta pessoas em ponto de ônibus em Muriaé

Um homem e uma mulher foram roubados, na noite dessa terça-feira (14), em um ponto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *