Ação conjunta fecha fábrica clandestina de álcool em gel em Ervália

Nessa terça-feira (2), a Polícia Civil de Minas Gerais, a Vigilância Sanitária e membros do PROCON de Viçosa realizaram uma ação para combater a falsificação de álcool em gel na região.

A atuação conjunta culminou na localização de uma fábrica clandestina, no município de Ervália. Duas pessoas foram presas, entre elas, o avô, de 70 anos, e o neto, de 19 anos. Eles responderão pelo crime praticado contra a saúde pública, conforme disposto no artigo 273, do Código Penal.

No local, estavam sendo produzidos álcool líquido e em gel, bem como outros produtos, entre eles, insumos, maquinários e rótulos falsos, como se tivessem sido confeccionados em uma empresa no Sul do Brasil. Além disso, também foram apreendidos dois revólveres, calibres 38 e 32, e algumas munições.

Inicialmente, a ação foi deflagrada no município de Viçosa, a fim de apurar informações repassadas pela Delegacia de Visconde do Rio Branco acerca da existência de um comércio com venda de álcool em gel falsificado. No estabelecimento do jovem de 19 anos, foram localizadas dezenas de caixas do produto e de álcool líquido 70%, mercadoria que utilizava o rótulo de uma empresa de Canoas, no Rio Grande Sul. Em meio às apurações, em contato com a empresa, foi possível verificar que a informação não procedia e os produtos não foram reconhecidos.

Posteriormente, investigações indicaram o local da produção, em Ervália, na residência do avô do proprietário do estabelecimento. Durante as diligências, os suspeitos foram presos em flagrante, inclusive, o idoso também responderá por posse de arma de fogo sem registro.

Avô e neto foram encaminhados ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre