Adolescente confessa que matou colega por causa de droga



Permanecerá detido por um período inicial de quarenta e cinco dias o adolescente de 16 anos de idade suspeito de ter assassinado Fabrício Araújo Pereira, de 18 anos, em Cataguases.

O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (4), em um pasto situado no bairro Primavera. Após chamar a vítima para fazer uso de drogas, o adolescente sacou um revólver e abriu fogo contra Fabrício, que foi atingido por três disparos. Ele não resistiu e morreu no local. O suspeito acabou localizado pela Polícia Militar e foi apreendido em flagrante.

Nessa terça-feira (5), o adolescente falou pela primeira vez sobre o ocorrido em depoimento ao Promotor e ao Juiz da Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Cataguases. Ele confessou o crime, revelando que Fabrício havia roubado droga dele anteriormente e também que a vítima estaria vendendo drogas no local onde ele atualmente vende. Ele acrescentou que ano passado tinha tentado contra a vida de Fabrício ao atingí-lo com um golpe de faca.




De acordo com o representante do Ministério Público, Promotor da Infância e da Juventude, Gustavo Garcia Araújo, o autor já esteve internado em Centro de Reabilitação Social para menores infratores. Com relação a este crime, o processo criminal e infracional já foi iniciado pela Promotoria que pediu novamente a internação dele, revela Gustavo, tendo sido acatado o pedido pelo juiz que assumiu o caso.

Agora ele segue detido por cinco dias em uma sala especialmente preparada no Presídio de Cataguases, distante do contato dos demais reclusos, até seja conseguida uma vaga no Centro Socioeducativo de Juiz de Fora, para onde será transferido. Lá ele permanecerá por quarenta e cinco dias, podendo ficar até noventa dias. Se condenado, acrescenta aquele promotor, vai cumprir no máximo três anos de pena ou até completar 21 anos de idade.

Fonte: Marcelo Lopes

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.