Home / Notícias / Região / Argirita comemora 53 anos de emancipação

Argirita comemora 53 anos de emancipação

O município de Argirita comemorou, nesta terça-feira (1º), 53 anos de emancipação político-administrativa.

Argirita está localizada na microrregião de Cataguases e tem como municípios limítrofes Leopoldina, São João Nepomuceno, Maripá de Minas, Senador Cortes e Santo Antônio do Aventureiro.

A cidade tem uma população de 2.890, área territorial de 159,378 km² e Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM 2010) de 0,643 (médio desenvolvimento humano).




A atual prefeita de Argirita, Marilia Coelho Furtado, foi eleita para o mandato de 2012/2016. O atual vice é Alex Andrade Anzolin.

A Câmara dos Vereadores é formada por 9 membros e atualmente composta por Gilberto Rocha Policiano, Girlane Pereira Fernandes, Sebastião Jose Almeida Barbosa, Jose Heleno Furtado Carminati, Jose Alcino Vitoi Junior, Daniela Maria Carmo Paula, Ruimar de Almeida, Silvana Carmo Furtado Pereira de Castro Ramos e Luzia Helena Duque de Almeida.

História do município




A região onde se localiza o município foi habitada, primitivamente, pelos índios das tribos puris e botocudos. A terra, rica em matas e pedras preciosas, atraiu inúmeros aventureiros, que ali se radicaram. Entre os primeiros moradores destaca-se José Paradelas, possuidor de grande fazenda no local e que, temeroso de que seus filhos fossem convocados pela Revolução de 1842, fez promessa ao Senhor Bom Jesus de doar terrenos para construção de uma capela, caso ficassem livres da luta. Atendido, ergueu a igreja, em torno da qual se formou a povoação.

O desenvolvimento do território bem como sua ocupação deveu-se, inicialmente, à exploração das riquezas minerais, destacando-se as pedras preciosas. Solo fértil e rico em reservas naturais, logo as atividades agrícolas se desenvolveram, seguidas da criação do gado bovino para corte e leite constituindo as principais fontes da economia municipal.




O primeiro nome da localidade foi Senhor Bom Jesus, acrescido depois do complemento “do Rio Pardo”. Em virtude da abundância de pedras preciosas.

Formação administrativa

Distrito criado com a denominação de Rio Pardo, pela lei estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891, subordinado ao município de Leopoldina.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Rio Pardo figura no município de Leopoldina

Pela lei estadual nº 843, de 07 de setembro de 1923, o distrito de Rio Pardo passou a denominar-se Argirita.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito já denominado Argirita figura no município de Leopoldina Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01 de julho de 1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Argirita, pela lei estadual nº 2764, de 30 de dezembro de 1962, desmembrado de Leopoldina. Sede no antigo distrito de Argirita. Constituído do distrito sede, instalado em 01 de março 1963.

Em divisão territorial datada de 01 de janeiro de 1979, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Rio do Pardo para Argirita alterado, pela lei estadual nº 843, de 07 de setembro 1923.

Fonte: Guia Muriaé / IBGE

Confira também

Idoso morre em acidente entre Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana

Um idoso de 65 anos morreu após sofrer um acidente, na tarde desta quarta-feira (20), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *