Casa de repouso de idosos é acusada de negligência após sete mortes por Covid-19

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu inquérito policial que apurou sete óbitos de idosos que estavam morando em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), no município de Juiz de Fora.

As mortes ocorreram no mês de maio, em virtude do novo coronavírus (Covid-19). A Administração do local e um cuidador foram indiciados pela prática da infração de negligência na modalidade culposa, realizada sem intenção.

Conforme informações do titular do Núcleo de Atendimento ao Idoso, Rodrigo Massaud, a Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar a possível existência de imprudência, imperícia ou negligência por parte da casa de repouso.

“Em um primeiro momento, constatamos que o local goza de boa reputação e tem todas as autorizações legais para funcionamento”, disse, complementando que, posteriormente, foi verificado que havia um cuidador que, além de exercer suas funções na instituição, atuava em um hospital de referência para tratamento da doença.

Segundo a autoridade policial, esse fato de admitir no local um profissional que estava trabalhando em um centro de referência para tratamento da Covid-19 teria demonstrado uma conduta negligente.

“Razão pela qual entendemos que houve uma responsabilidade criminal pela Administração do centro geriátrico. Por outro lado, entendemos que o cuidador, a partir da Covid-19, deveria ter se afastado das suas atividades, porque seria um potencial risco aos idosos”, concluiu.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre