Casal explode bomba em cãozinho de seis meses e acaba preso em Minas

Na noite de quinta-feira, 27 de maio, no povoado de Capoeira Grande, na zona rural de Onça de Pitangui, na região Central de Minas, a Polícia Militar prendeu um casal acusado de maus tratos contra um cão de sua propriedade.

O casal foi preso após gravar suas ações e divulgar um vídeo, que causou comoção de grande alcance em redes sociais. Foram apreendidos o celular e roupas usados durante a gravação do vídeo, bem como uma espingarda de pressão, munições e bombas do mesmo tipo usadas nos maus tratos ao animal.

Moradores do município em pauta informaram à PM sobre o vídeo gravado pelo casal mostrando os maus tratos, após ter alcançado grande circulação em redes sociais, inclusive após postagem de Luisa Mell, artista militante dos direitos dos animais.

Os militares foram até o povoado para apurarem as denúncias e encontrando o casal em sua residência, sendo identificados como uma mulher de 37 anos e um homem de 48.

Eles admitiram os maus tratos ao cachorro mostrado no vídeo, alegando que a galinha já estava morta quando a amarraram, juntamente com bombas, ao corpo do animal, colocando fogo para que os artefatos estourassem.

Segundo os autores, fizeram tais atitudes como forma de correção e castigo ao cão, que teria atacado e comido algumas galinhas que eles criam. Eles admitiram que gravaram o vídeo com o celular pessoal e em seguida levaram o cachorro no seu veículo e o soltaram a cerca de 3 km do povoado, em uma estrada, próxima de uma fazenda.

Relataram ainda que o animal é novo, com aproximadamente seis meses de idade e que, por este motivo, possivelmente não tenha conseguido encontrar o caminho de volta até o momento.

Durante buscas na residência do casal, foram encontradas as roupas usadas pelos autores durante os maus tratos, conforme mostradas no vídeo, bem como o celular usado para gravar as imagens.

Foram encontradas ainda uma espingarda de pressão, 22 munições calibre 28 e cinco bombas de tamanho médio, do tipo comprado em mercearias. O casal foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia, em Pará de Minas.

Foram realizadas buscas nas estradas próximas ao povoado, mas até o momento o cão, vítima dos maus tratos, não foi encontrado para socorro e encaminhamento aos órgãos competentes.

A PM solicita que a população colabore com informações que possam ajudar na sua localização, pelo telefone 190.

Assista a reportagem da TV Alterosa:

Maus-tratos

No dia 30 de setembro de 2020, a Lei Sansão entrou em vigor no Brasil, a fim de penalizar aqueles que praticarem maus-tratos contra cães e gatos. A lei prevê a prisão por dois a cinco anos, multa e proibição da guarda do animal. O nome da lei presta homenagem ao pitbull que teve suas patas traseiras cruelmente decepadas em julho do ano passado, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Fonte: PMMG


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo