Dona de clínica irregular é detida por realizar implante capilar sem registro de medicina em Muriaé

Operação foi realizada pela Polícia Civil em Muriaé, com apreensão de R$ 16 mil e documentos na clínica da suspeita.

Guia Muriaé no WhatsApp

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Defraudações da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Muriaé, realizou na manhã dessa quarta-feira, dia 3 de julho, a “Operação Rapunzel”, onde foi cumprido um mandado de busca e apreensão em uma clinica capilar, localizada na região central de Muriaé, objetivando angariar elementos de informações para robustecer investigação sobre exercício irregular de medicina e outros crimes praticados pela proprietária da empresa.


Durante a diligência, verificou-se de pronto que havia um paciente sendo submetido a um procedimento de transplante capilar no recinto, sendo tal mister executado por duas mulheres, sendo que ambas alegaram ser técnicas de enfermagem. A proprietária da clínica, uma mulher 38 anos, esclareceu que não havia médico acompanhando tal procedimento, apenas o corpo técnico.

A Vigilância Sanitária de Muriaé também foi acionada durante as diligências, onde apreenderam medicamentos armazenados no local, inclusive de prescrição controlada, bem como interditaram a clínica, por estar com irregularidades administrativas para exercício profissional (alvará). Aproximadamente R$ 16 mil e documentos foram apreendidos pela polícia.

O SAMU também foi acionado para verificação do paciente que estava passando pelo procedimento de transplante capilar, para verificar sua situação de saúde. Uma médica compareceu ao local e acompanhou o restante do procedimento, para sua preservação.

A proprietária da clínica, que é graduada em farmácia, e as técnicas de enfermagem foram conduzidas em flagrante delito para a Delegacia de Polícia. Outros funcionários foram ouvidos.

A proprietária da clínica foi autuada pelos delitos capitulados nos artigos 282 e 331 do Código Penal (exercício ilegal da profissão e desacato), ensejando a ratificação de sua prisão em flagrante. Já as técnicas de enfermagem foram autuadas pelo crime capitulado no art. 282 do Código Penal, sendo liberadas após se comprometerem a comparecer em juízo.

Foram apreendidos aparelhos celulares, outros equipamentos eletrônicos, documentos e aproximadamente dezessete mil reais em dinheiro.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações sobre o caso vão continuar.

Fonte: PCMG

WhatsApp Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754
Seguir o Guia Muriaé no Google News
📲 Acompanhe o GUIA MURIAÉ - Facebook / Instagram / Telegram / Threads / TikTok / Twitter / YouTube / WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Guia Muriaé no WhatsApp
Botão Voltar ao topo