Estudante de MG dirigiu 300km após tomar tiro na cabeça no RJ

Mateus Facio, de 21 anos, foi atingido no dia 31 de dezembro quando estava em Cabo Frio para passar festas de fim de ano. Jovem descobriu projétil após passar mal e procurar hospital em Juiz de Fora.

Guia Muriaé no WhatsApp

Um incidente inusitado e surpreendente ocorreu durante as celebrações de Réveillon em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, quando um estudante mineiro foi atingido por um tiro na cabeça, acreditando, inicialmente, ter sido atingido por uma pedrada.

O jovem, identificado como Mateus Facio, seguiu com seus dias de descanso sem perceber a gravidade da situação, viajando mais de 300 km dirigindo até sua cidade natal, Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, sem sentir nada.

A situação tomou um rumo inesperado quando, quatro dias após o ocorrido, Facio começou a se sentir mal e decidiu procurar um hospital em Juiz de Fora. Exames revelaram que a “pedrada” na verdade foi um disparo de projétil calibre 9 milímetros que estava pressionando seu cérebro.

Facio, ao descrever o momento do incidente, relatou ter ouvido um barulho semelhante a uma explosão dentro de sua cabeça. Um médico presente no grupo de turistas estancou o sangramento, aplicou gelo, e o grupo seguiu para as festividades de Réveillon em Búzios. O estudante só percebeu a gravidade da situação quando, após dias aparentemente normais, começou a sentir sintomas estranhos.

“Imaginei que fosse uma pedrada, algo do tipo. Ouvi um barulho tipo de explosão, só que dentro da minha cabeça. Então eu olho pra frente e tá todo mundo sem entender nada e eu ‘ai ai ai’. No dia 2 [de janeiro] volto para Juiz de Fora, sem sentir nada. No dia 3 trabalhei pela manhã, à tarde fui no Rio de Janeiro, num bate e volta para resolver umas coisas. No dia 4 foi quando eu descobri o que tinha realmente acontecido”, explicou Facio.

Após a descoberta da bala alojada em sua cabeça, Mateus Facio precisou passar por uma cirurgia. Os médicos alertaram para os riscos envolvidos, incluindo sangramento, vazamento de líquido cerebral, meningite e até mesmo risco de morte. Felizmente, a cirurgia foi bem-sucedida, e Facio ficou internado por dois dias no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) antes de ser transferido para um quarto.

Sua mãe, Luciana Facio, expressou alívio com o desfecho positivo e a resiliência do filho diante da situação incomum: “Uma pessoa passar quatro dias com uma bala na cabeça e não sentir nada é inexplicável. Nasceu de novo. Podemos comemorar duas vezes esse nascimento do Mateus”.

O projétil retirado será encaminhado à Polícia Civil de Cabo Frio, que ficará responsável pela investigação do incidente. Segundo a Polícia Militar, não há registro de ocorrências envolvendo tiros na região da praia no dia do incidente.

Além disso, os últimos 20 dias vividos por Facio influenciaram uma decisão significativa em sua vida. Ele trancou o curso de administração e se matriculou em medicina, uma decisão que, segundo ele, agora parece ainda mais certa: “Depois disso tenho certeza que vai influenciar na minha profissão, para eu ser um bom médico e buscar salvar a vida das pessoas, cuidar de todo mundo no geral”.

Fonte: Guia Muriaé, com informações do G1

WhatsApp Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754
Seguir o Guia Muriaé no Google News
📲 Acompanhe o GUIA MURIAÉ - Facebook / Instagram / Telegram / Threads / TikTok / Twitter / YouTube / WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Guia Muriaé no WhatsApp

Botão Voltar ao topo