Ex-detento perseguido a tiros invade pizzaria lotada e provoca pânico em Cataguases



Uma rixa entre dois ex-presidiários teria motivado uma perseguição e tiros disparados na noite de segunda-feira (23), na Avenida Rotary e em uma pizzaria, em Cataguases. A polícia também não descarta a possibilidade de um acerto de contas por causa de drogas.

Segundo relatou a vítima identificada por Fabrício da Silva Morais, 30 anos, mais conhecido por “Bilau”, ele desembarcou de um táxi em frente a um antigo posto de gasolina e seguia à pé pela Avenida Rotary quando, próximo à uma pizzaria, foi abordado por um rapaz com outro na garupa em uma motocicleta Tornado vermelha com carenagem branca vindo na contramão de direção. Após conversarem rapidamente, o rapaz que dirigia o veículo foi reconhecido como sendo seu colega de presídio, “Batalha” ou “Batata”. Os dois cumpriram pena na penitenciária de Muriaé e lá tiveram um desentendimento, ainda conforme revelou “Bilau” aos policiais. Bilau foi preso em Cataguases em novembro de 2001 por tráfico de drogas e está em liberdade condicional desde o último dia 8 de dezembro.




Ao ser abordado, “Batalha” ou “Batata”, disse a Bilau que ele teria mexido com a sua mulher e que isso não se faz. Em seguida, sacou um revólver e enquanto se preparava para atirar, Bilau começou a correr com seu desafeto atrás atirando em sua direção. Ainda conforme a vítima, ele ouviu seis disparos de arma de fogo. Durante a perseguição eles entraram em uma pizzaria que ficou com marcas de balas em alguns locais, causando pânico e terror nas pessoas, já que a casa estava lotada no momento do incidente. Quando a munição acabou, “Batalha” ou “Batata” voltou-se para a sua moto onde seu colega o esperava e sairam tomando rumo ignorado.

Wesley Crespo, proprietário da pizzaria, contou o episódio em uma rede social e, segundo ele, a vítima, Fabrício Bilau, entrou no recinto e se refugiou na cozinha enquanto outro rapaz atirava contra ele. “A pizzaria estava bem cheia no horário do ocorrido mais (sic) graças a Deus, apenas trauma e prejuízo material, em virtude dos objetos quebrados e das mesas que saíram sem pagar”, revelou. Ele contou ainda, no relato escrito em sua página do Facebook, que “teve tiros que passaram muito próximo da gente, haja vista que o indivíduo se refugiou na cozinha. O Mateus Ribeiro Barbosa, o Zé Antonio, e o Zé Garçom, tiveram a arma apontada para si, muitos clientes ficaram em choque ao ver um indivíduo ter tamanha frieza (sic)”, completou.

Apesar do susto e do clima de pânico e terror que se instalou no local, ninguém se feriu e o autor dos disparos está foragido, ainda de acordo com a Polícia Militar.

Fonte: Marcelo Lopes

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.