Febre maculosa causa morte de duas pessoas na Zona da Mata

A febre maculosa – doença transmitida pelo carrapato-estrela – já matou 14 pessoas este ano em Minas Gerais. O Estado já registrou neste ano um aumento de 80% nos casos da doença.

Na Zona da Mata, a febre maculosa causou a morte de dois homens em Santa Cruz do Escalvado. Dalci Antônio da Silva, de 52 anos, e Milton Vieira da Silva, de 54 anos, eram vizinhos e morreram em junho e setembro deste ano. A causa da morte foi confirmada após exames realizados pela Fundação Ezequial Dias (FUNED).

A Prefeitura de Santa Cruz do Escalvado chegou a decretar estado de emergência. Com o ato, o Poder Executivo poderá fazer contratações emergenciais de pessoa para atuar na prevenção da doença e ainda autoriza equipes de Saúde e da Defesa Civil a entrarem em residências para realizarem ações de vigilância epidemiológica.

Na região da Zona Mata, este ano também já foram registrados casos nas cidades de Bicas, Tombos e Raul Soares, todos curados.

Transmissão e tratamento

A febre maculosa pode atingir pessoas de todas as idades. O carrapato se hospeda até em animais domésticos, mas seu principal hospedeiro é a capivara.

Os sintomas da doença podem aparecer de dois a sete dias após a picada. Os principais sinais são febre; dor muscular; vômito; diarréia; dores de cabeça; manchas vermelhas pelo corpo.

Quanto mais rápido os carrapatos forem retirados, menor será o risco de contrair a doença. O tratamento se dá com antibióticos que, em caso de suspeita, devem ser prescritos imediatamente, mesmo antes da confirmação laboratorial do caso.

Fonte: Guia Muriaé, com informações de O Tempo, G1 e EBC


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre