Heineken desiste de fábrica em Pedro Leopoldo e busca outra cidade em MG

A cervejaria holandesa Heineken anunciou nesta segunda-feira que desistiu de instalar uma unidade no município de Pedro Leopoldo, a 42 quilômetros de Belo Horizonte.

A implantação da fábrica era contestada por ficar próxima à região onde foi encontrado o crânio de Luzia, o fóssil mais antigo das Américas, com mais de 11 mil anos.

Defendido pelo governador Romeu Zema (Novo), pela prefeitura e parte dos moradores de Pedro Leopoldo, o projeto de R$ 1,8 bilhão foi barrado em setembro pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), diante do argumento de que a captação de água para a produção de cerveja iria criar grande impacto no lençol freático, sob risco de grutas e cavernas serem soterradas.

A Sociedade Brasileira de Espeleologia também se posicionou contrária à nova fábrica em Pedro Leopoldo, e o Ministério Público de MG recomendou ao governo de Minas a anulação da licença concedida à fábrica de cervejas.

Mesmo com o boicote de inúmeros consumidores à sua cerveja, em outubro a Heineken obteve na Justiça uma liminar para retomar as obras. No entanto, nesta segunda-feira, o diretor de assuntos corporativos da cervejaria, Mauro Homem, anunciou a desistência da empresa quanto à instalação da fábrica em Pedro Leopoldo, município da Grande Belo Horizonte e próximo ao Aeroporto de Confins.

“Seguimos todos os ritos para obter a licença ambiental e temos autorização judicial para construir a cervejaria, mas nossa permanência ainda divida opiniões e, para seguirmos adiante, seria preciso dedicar mais tempo para realizar novos estudos. Por isso, tomamos a decisão de buscarmos nova área que atenderá a demanda dos próximos anos”, disse o diretor da Heineken.

O diretor de Assuntos Corporativos do Grupo Heineken, Mauro Homem, explicou que apesar de legalmente poderem se instalar, já que as licenças estaduais foram obtidas, a instabilidade de interpretação jurídica entre órgãos estaduais e federais e a entrada de outras pastas na discussão fizeram com que o grupo repensasse a implantação.

“Pensando em como a Heineken se pauta na sua decisão sempre com valor, respeito e cuidados muito fortes, para a gente não faria sentido manter um projeto tão importante como este sem que o entendimento do entorno fosse de que aquilo geraria prosperidade para todos e não somente para a Heineken. Então, decidimos mudar a localização da nossa futura cervejaria no Estado de Minas Gerais. A gente sai daquele ponto específico de Pedro Leopoldo, mas mantém o compromisso de investimento de uma nova planta ainda em Minas Gerais. Ainda não temos localização definida. Estamos estudando junto ao Estado potenciais localizações que possam receber nosso empreendimento”, afirmou Mauro Homem.

A unidade em Pedro Leopoldo seria a 16ª produtiva da marca no País. A cervejaria também conta com 29 centros de distribuição (CDs) no Brasil, dois em Minas Gerais: um em Poços de Caldas e outro em Contagem.

Fonte: Vermelho / Diário do Comércio

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo